Foto: Eduardo Moura

As últimas quatro rodadas do Brasileirão servirão para o Grêmio tentar buscar a classificação direta para a fase de grupos da Libertadores sem depender do resultado da final da Copa do Brasil, contra o Palmeiras. Mais do que uma vantagem apenas no calendário, uma melhor classificação tricolor na tabela e, consequentemente, a vaga em uma etapa avançada do torneio continental, renderia mais dinheiro aos cofres gremistas.

A diferença financeira pela classificação para a fase preliminar da Libertadores pode chegar a R$ 18 milhões. Isso porque o clube perderia verba pela posição no Campeonato Brasileiro e, mais ainda, pelo risco de ficar de fora da fase de grupos do torneio continental.

Atualmente, a equipe do técnico Renato Portaluppi ocupa a sétima posição do Brasileirão e está cinco pontos atrás do São Paulo, quarto colocado, último time que, hoje, garantiria vaga direta para a fase de grupos da Libertadores. Mas, se o Palmeiras, atual campeão da América, conquistar o torneio nacional, abre-se mais uma vaga direta para o quinto colocado — hoje o Fluminense, com 56 pontos, três a mais do que o Grêmio.

A partir disso, o Tricolor passa a ter dois objetivos: ou garante vaga direta para a Libertadores conquistando a Copa do Brasil ou luta pelo quinto lugar para ganhar a vaga que será aberta no Brasileirão caso o Palmeiras seja o campeão do torneio nacional. Como as finais da Copa do Brasil serão apenas após o término do Campeonato Brasileiro, a intenção é assegurar ao menos o quinto lugar na tabela.

Confira os cenários:

Grêmio terminando o Brasileirão em 5º

Receberá R$ 26,4 milhões de premiação do Brasileirão e conquistará uma vaga direta para a Libertadores ou via Copa do Brasil, se for campeão, ou pela vaga extra que o título palmeirense abrirá. Estando na fase de grupos da competição continental, garantirá mais 3 milhões de dólares (cerca de R$ 16 milhões). Outra vantagem será começar a participação no torneio somente no dia 21 de abril.

Grêmio terminando o Brasileirão em 8º

Receberá R$ 21,4 milhões e estará na segunda fase preliminar da Libertadores se não conquistar a Copa do Brasil. Com isso, precisaria disputar dois confrontos de mata-mata em março, o que atrapalharia o planejamento da temporada 2021. O primeiro confronto do torneio sul-americano renderia aos cofres do clube 500 mil dólares (R$ 2,6 milhões). O risco para os cofres do clube é ser eliminado, deixando de garantir as verbas das etapas seguintes. Mas, se avançar à terceira fase, são mais 550 mil dólares (aproximadamente R$ 3 milhões). Garantindo vaga na fase de grupos, receberá mais 3 milhões de dólares (cerca de R$ 16 milhões).



Veja também