Foto: Lucas Uebel/Grêmio

O Grêmio, que necessita de uma campanha de recuperação no segundo turno do Brasileirão, ainda espera pelo protagonismo de Douglas Costa. O jogador, grande reforço do clube em 2021, está no departamento médico e só deverá ficar à disposição do técnico Luiz Felipe Scolari daqui a duas semanas. Ele terá, então, pouco mais de dois meses para ajudar o Tricolor a evitar o rebaixamento e corresponder nesta temporada, pelo menos, um pouco da expectativa que sua contratação gerou na torcida.

Douglas Costa teve seu retorno ao Grêmio oficializado em 21 de maio. Como vinha de um período de mais de três meses de inatividade, ele passou por um trabalho especial com a preparação física antes de estrear, em 17 de junho, quando atuou nos 27 minutos finais da derrota para o Sport, na Ilha do Retiro. Ainda entrou no segundo tempo no empate com o Santos, na Arena, na rodada seguinte, antes de fazer a primeira partida como titular, no 0 a 0 com o Fortaleza, também em Porto Alegre, dia 27.

Ainda que tenha conseguido uma sequência de participações em oito partidas, até a liberação combinada no momento de sua contratação para o seu casamento em Punta Cana, na República Dominicana, em 17 de julho — dia que o Grêmio conquistou a sua primeira vitória no Brasileirão, contra o Fluminense —, Douglas Costa não chegou a entregar o desempenho imaginado. Logo em sua volta, contra o América-MG, sentiu um desconforto muscular que o tirou de três compromissos. Ganhou nova sequência até a lesão sofrida na derrota para o Flamengo, pela Copa do Brasil, em 25 de agosto.

Ao todo, Douglas Costa acumula 14 partidas no seu retorno ao Grêmio sem ainda ter marcado nenhum gol, nem dado assistência. Colunista de GZH e representante da torcida gremista no programa Sala de Redação, da Rádio Gaúcha, Alex Bagé admite que o sentimento de torcedor ainda é de decepção com o camisa 10, após mais de três meses de seu retorno ao Tricolor.

— Como torcedor, digo que o Douglas Costa decepciona. Ele foi a principal contratação, que pode virar o grande reforço pela qualidade que tem como jogador. A torcida esperava muito do Douglas Costa, sem avaliar por que ele não conseguia desempenhar o melhor futebol nos últimos tempos em Juventus e Bayern. Essa questão física era o grande temor e ele já teve duas lesões — opina Bagé, que até avalia que Douglas Costa mostrou seu melhor desempenho neste retorno, nos últimos jogos, antes da nova lesão:

— Ele vinha evoluindo. Era aos poucos, mas conseguia se doar e participar mais mesmo quando vinha atuando como meia central, fora do seu lugar. O Douglas até jogou assim na base, mas a posição dele é pelos lados, como estourou em Shakhtar, Bayern e Juventus. Ele vinha evoluindo, mas essa lesão veio como um balde de água fria — completa.

Esse tema das lesões é uma preocupação do Grêmio. Em razão disso, o jogador está passando por um trabalho especial para poder retornar e seguir até o final da temporada. A tendência é de que o camisa 10 volte a ficar à disposição de Felipão para o confronto com o Athletico-PR, na Arena da Baixada, em 26 de setembro. Depois do CAP, o Tricolor ainda terá 18 jogos no Brasileirão. Ou seja, se não tiver novos problemas físicos, Douglas Costa ainda terá o equivalente a um turno para poder ajudar o clube a se garantir na Série A de 2022.

Douglas Costa pelo Grêmio

  • Jogos: 14 (11 como titular)
  • Sem gol, nem assistência
  • Minutos jogados: 887
  • Passes decisivos: 23
  • Grandes chances criadas: 1  
  • Chutes: 13 (8 no gol)
  • Dribles certos: 40 (69%)  

Fonte: Sofascore



Veja também