Depois de renovar o contrato do técnico Renato Gaúcho até o fim de 2018, o Grêmio agora vai ao mercado em busca de reforços. Mas, conforme a ideia do clube, a base campeã da Libertadores de 2017 deve permanecer. As contratações serão pontuais, avisa o presidente Romildo Bolzan Júnior, que aposta novamente no aproveitamento das categorias de base.

Romildo Bolzan não irá mudar política de contratações do clube (Foto: Raphael Zarko)

Romildo Bolzan não irá mudar política de contratações do clube (Foto: Raphael Zarko)

Presente no sorteio que definiu os grupos da Libertadores do ano que vem, o mandatário foi enfático ao manter a política que rendeu frutos em dois anos consecutivos: manter o maior número possível de jogadores e buscar reforços que possam suprir as carências definidas pela diretoria.

– A manutenção do elenco é fundamental para nós, a política permanece. Vamos tentar manter o maior número de atletas possível, vamos contratar pontualmente, revelando jogadores – declarou Romildo na noite de quarta-feira.

Entre as primeiras definições tricolores para 2018 estão os casos de atletas com contrato por encerrar ao final do ano. Cícero e Cristian foram apostas de Renato para suprir perdas no grupo ao longo de 2017 e pouco atuaram no segundo semestre. Jael conta com o apoio do treinador e da torcida nas últimas partidas da temporada, assim como Fernandinho, que, no entanto, tem o alto salário como principal empecilho para permanecer.

Cícero fez o gol da vitória na final da Libertadores, na Arena, e conta com a confiança de Renato (Foto: Lucas Uebel/Grêmio)

Cícero fez o gol da vitória na final da Libertadores, na Arena, e conta com a confiança de Renato (Foto: Lucas Uebel/Grêmio)

O Grêmio também terá de encontrar um substituto para Barrios. O paraguaio afirmou que não irá seguir em Porto Alegre e já postou sua despedida aos torcedores nas redes sociais. Com a renovação de Renato, a busca por um centroavante torna-se inevitável à direção, já que o comandante não abre mão de uma referência no ataque. É possível que, neste caso, Bolzan tenha de “abrir os cofres”. Porém, ele também conta com o bom ambiente no vestiário.

– Futebol é diagnóstico, é bom ambiente, em que o jogador possa progredir e desenvolvê-lo com tranquilidade. Futebol não se faz somente pagando, mas com bom ambiente. O Grêmio sempre ofereceu boas condições e por isso sempre teve a fama de ser recuperador de jogadores – diz o presidente.



Veja também