A reestreia do atacante Douglas Costa pelo Grêmio fica cada vez mais próxima. O camisa 10 tem evoluído no plano montado pela comissão técnica e pelo preparador físico Reverson Pimentel e participa praticamente de todo o treino com o restante dos companheiros. Sem cravar data ao ge, Pimentel detalhou o trabalho com o reforço.

O calendário do Grêmio tem duelo com o Brasiliense, na próxima quinta-feira, em Brasília, pela Copa do Brasil, e jogo com o Athletico, no domingo, na Arena, pelo Brasileirão. Depois, a sequência reserva Sport e Cuiabá fora e Santos em casa.

Falta a Douglas ainda simular ações de uma partida no dia a dia, como um treino coletivo, para que seja completamente liberado.Está próximo, mas não vou afirmar porque se colocar, pode ser uma frustração para o torcedor, para o clube e para o Douglas. Está se sentindo bem, feliz e também existe essa ansiedade de estar estreando e dar a resposta para a torcida pela forma como foi recebido.— Reverson Pimentel ao ge

— Vamos avaliar o Douglas dia a dia, prefiro não colocar uma data de estreia. Muito mais importante que a data, é ter o Douglas bem para jogar a temporada toda. Posso dizer que está próximo, mas não posso afirmar uma data — completou Pimentel.

Douglas Costa em treino observado por Reverson Pimentel — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Douglas Costa em treino observado por Reverson Pimentel — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Douglas Costa foi integrado às atividades com bola desde os primeiros treinos no CT Luiz Carvalho. Faz parte da estratégia de adaptá-lo o mais rápido possível ao elenco e modo de trabalho de Tiago Nunes. No momento, no entanto, ainda não está completamente liberado para os treinamentos com o restante dos companheiros.

— Tudo que foi planejado, temos conseguido seguir. Está praticamente 90% integrado com o grupo, existe complementos, ajustes a fazer com o Douglas, mas ele tem evoluído muito bem. Está em um momento que estamos deixando ele trabalhar a carga normal com o grupo, mas avaliando pós-treinamento e no dia seguinte para ver se gerou desgaste ou algo diferente — explicou o preparador físico.Ele tem feito trabalhos com intensidade próxima de um jogo, mas com minutagem menor. Que é onde consegue ter ações de velocidade, mudança de direção, o jogo dele. E tem respondido bem.— Reverson Pimentel

Reverson Pimentel comanda atividade  — Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Reverson Pimentel comanda atividade — Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Prevenção a lesões e adaptação

Douglas não atua desde fevereiro, quando teve uma lesão no pé direito ainda pelo Bayern de Munique. Os problemas físicos constantes nas últimas temporadas são, claro, uma preocupação para o Tricolor. Em todas as áreas.

Basta ver que a diretoria do Grêmio, por exemplo, conseguiu amarrar cláusulas no contrato com ganhos variáveis do camisa 10 se ele for titular e jogar ao menos 45 minutos em 60% dos jogos da equipe na temporada.

No âmbito do dia a dia, a ideia é fazer um acompanhamento próximo para evitar os problemas. Todas as áres do clube estão envolvidas na ideia de ter o atacante o mais bem preparado possível para a temporada.

— Temos alguns parâmetros e a ciência no clube que consegue cuidar disso. Temos fisiologia, fisioterapia, eu no dia a dia tenho conversado com o Douglas. Ele é um ser humano, se eu falar que temos zero risco de lesionar o Douglas é mentira. Mas estamos fazendo tudo para minimizar isso com todos os dados. Acho que também o Douglas estando leve, feliz, isso inibe, com a cabeça boa. Temos feito tudo isso para que no final tenhamos um Douglas bem fisicamente. Essa troca de informação que falei vai ser fundamental para ele render o máximo — comentou.

Douglas Costa é cercado de cuidados no Grêmio — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

Douglas Costa é cercado de cuidados no Grêmio — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

O retorno de Douglas ao futebol brasileiro também precisará de outras adaptações. O calendário é uma das preocupações de Pimentel, que trabalha com um planejamento escalonado do atleta por parte da comissão técnica. Algo semelhante ao que já se faz com alguns nomes, como Rafinha, Thiago Santos e outros em alguns momentos.

— Vamos adaptar ele ao calendário brasileiro. É um calendário que não está acostumado há muito tempo. Vamos ter que fazer essa adaptação dentro da competição. Não tem como fazer em outro momento. O Douglas vai continuar tendo cuidados especiais por um bom tempo. O torcedor vai ver o Douglas jogando em um dia e a gente cuidando para que não lesione no outro. Vamos preferir tirar de treinamento ou jogo para que ele esteja 100% em outro momento — finalizou Reverson Pimentel.

Douglas Costa participou, no último sábado, do primeiro treino completo com os companheiros. Aos poucos, a partir dos relatos para a comissão, vai repetir esse cenário até ser liberado completamente. Mas no horizonte a torcida já pode esperar pelo reencontro.



Veja também