Foto: Lucas Uebel / Grêmio

A classificação à final da Libertadores já faz o Grêmio lucrar dentro e fora de campo. A dois jogos do tri da América, o clube pode rechear seus cofres com ao menos R$ 40 milhões em caso de título. O clube, inclusive, tem uma meta ousada: chegar a 100 mil associados até o jogo de ida com o Lanús na Arena.

Somente da Conmebol, se conquistar a Libertadores, o Grêmio receberá premiação de R$ 25,3 milhões. Deste montante, R$ 15,3 milhões já foram pagos ao clube, que receberia mais R$ 10 milhões se levantar a taça ou R$ 5 milhões se terminar com o vice-campeonato.

Pela classificação ao Mundial de Clubes da Fifa, que ocorrerá em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, em dezembro, mais R$ 13 milhões estariam garantidos. Além disso, patrocinadores, como Banrisul e Umbro, estipulam bônus por conquistas em seus contratos. Somente do banco, o clube receberia R$ 2 milhões pelo título. Para o presidente Romildo Bolzan, tão importante quanto o reforço financeiro é o orgulho que os torcedores demonstram pelo momento especial da equipe.

— É o ganho desportivo. A autoestima gremista está recuperada. A torcida está contemplada por estarmos disputando grandes títulos — avalia Bolzan.

É com base nesta relação entre o clube e seus torcedores que o gerente do quadro social do Grêmio, Harrison Vianna, confia que o clube atingirá a marca de 100 mil sócios até o dia 22 de novembro, data do jogo de ida da final com o Lanús na Arena. Na semana passada, após o jogo com o Barcelona, no Equador, o clube registrou 85 mil sócios ativos, sua maior marca na história. Desde então, mais 500 pessoas, mesmo sem possibilidade de ver o jogo de volta da semifinal no estádio, se associaram, já pensando na final.

Se chegar a 100 mil sócios, esta receita mensal, que hoje é de R$ 6 milhões, pode encostar na faixa de R$ 7 milhões. O clube, inclusive, volta a fazer hoje associações das modalidades isentas da aquisição de ingressos. Esta tem sido a estratégia de alguns torcedores para garantir lugar no primeiro jogo da final. Neste caso, é necessário pagar três mensalidades antecipadamente.

— Tenho esperanças de que a gente chegue a este número nestas três semanas. O ânimo e a empolgação da torcida são enormes — observa Vianna.

O resultado da euforia das arquibancadas já é sentido nas caixas registradoras da GrêmioMania localizada na Arena. O executivo de marketing, Beto Carvalho, conta que as vendas na loja, somente no dia do jogo de volta com o Barcelona de Guayaquil, movimentaram ao menos R$ 450 mil. Pela alta procura de camisas, já foram solicitados lotes extras de camisas à Umbro, tanto a tricolor como o novo modelo azul-marinho, que agradou ao torcedor.

— A procura está muito alta. Em relação ao ano passado, nosso crescimento em vendas na loja da Arena e no site é de 80% — explica o executivo.

O departamento de marketing também prepara ações junto à torcida na Capital para o jogo de volta da final no Estádio La Fortaleza, na cidade de Lanús, ao sul de Buenos Aires. É provável que o clube realize uma fan fest na Arena, com telões para que a torcida possa acompanhar a grande decisão. Para quem viajar à Argentina, o Lanús deve liberar de 2,5 mil a 4 mil ingressos de visitantes em seu estádio. A quantidade será definida junto às autoridades de segurança do país.

Quadro Social

  • 85,5 mil é o número atual
  • 100 mil é a meta de expansão

Premiações

  • R$ 25,5 milhões pelo título da Libertadores
  • R$ 13 milhões pela classificação ao Mundial
  • R$ 2 milhões de bônus do patrocinador Banrisul

Na GrêmioMania

  • R$ 450 mil foi a venda no dia do jogo com o Barcelona de Guayaquil
  • 80% é o aumento nas vendas da loja da Arena em relação ao ano passado


Veja também