Foto: Eduardo Moura

O atacante Pepê vivia expectativa nesta sexta-feira, com a convocação da Seleção Olímpica para os amistosos preparatórios visando os jogos de Tóquio. No entanto, mesmo após fazer bom torneio na Colômbia no início do ano, o jogador não voltou a aparecer na lista do técnico André Jardine.

O atacante do Grêmio lamentou a não convocação. Disse que todo jogador quer estar com a camisa da Seleção, e citou o bom pré-Olímpico feito por ele. “Mas eu estou com a cabeça boa, vou seguir trabalhando bastante para ajudar aqui no Grêmio, como eu venho fazendo. Os companheiros de seleção que estão aqui vem me ajudando, são como um espelho, então a cabeça é a mesma”, frisou.

Pepê evitou focar no clássico Gre-Nal, pela Libertadores, na semana que vem, ao garantir que o foco e o pensamento dos jogadores está no Pelotas. Citou as dificuldades diante de uma “forte equipe” como a da Zona Sul do Estado. “Estamos trabalhando firme durante a semana para enfrentá-los. Sabemos que é um time qualificado, ainda mais jogando em casa”, alertou.

A sequência de boas atuações de Pepê, no fim do ano passado e no início de 2020, tanto pelo Grêmio quanto pela Seleção, motivaram o torcedor a pedir testes para o jogador pelo lado direito. O atacante se colocou a disposição, mas elogiou o possível rival. “O Alisson faz muito bem a função. Ele e o Everton são exemplos para quem vem da base. Mas se o Renato precisar vou me dedicar e trabalhar para ajudar por ali”, destacou.

Com Pepê entre os 11 iniciais, o Grêmio entra em campo no domingo, às 16h, para enfrentar o Pelotas, na Zona Sul do Estado, na Boca do Lobo, em jogo válido pela 2ª rodada do returno do Campeonato Gaúcho. O clássico Gre-Nal pela Libertadores acontece na próxima quinta-feira, na Arena, às 21h.



Veja também