Lucas Uebel/Grêmio FBPA

A cada fim de ano e início de uma nova temporada, o Grêmio parte em busca de um novo centroavante. Foi assim em 2017, quando acertou com Lucas Barrios e Jael, em 2018, quando investiu alto em André e, em 2019, com Felipe Vizeu e Diego Tardelli. Agora, para 2020, a necessidade se faz presente outra vez.

É sabido que o técnico Renato Portaluppi gosta de armar suas equipes com um camisa 9 na área. Nos últimos jogos do ano, porém, utilizou Luciano, que prefere jogar mais pelos lados do campo. Antes dele, Felipe Vizeu, André e Tardelli se revezaram na titularidade. Sem obter o sucesso esperado, o trio acabou sendo criticado pela imprensa e torcida e deve deixar Porto Alegre.

Vizeu não terá seu empréstimo renovado junto à Udinese, enquanto André e Tardelli, segundo o presidente Romildo Bolzan Júnior, em entrevista concedia à Rádio Gaúcha na última sexta-feira (20), não têm ambiente para permanecer na Arena e serão liberados para buscar outros clubes.

No atual elenco gremista, o único centroavante de ofício é o jovem Da Silva, de 20 anos, e pouco observado na equipe principal.



Veja também