Foto: Fernando Gomes /Agencia RBS

Aberta há poucos dias, a janela de transferências é apontada como uma das possíveis razões para uma queda de rendimento do Grêmio acontecer no futuro. Ora, um dos melhores jogadores do time, Luan, é o mais visado no momento, mas Arthur, Ramiro e Pedro Rocha também estão no radar europeu. Os primeiros dias são de contatos intensos, mas empresários e clubes dizem que os negócios esquentam, mesmo, com a proximidade do encerramento do período de transações em 31 de agosto.

O clube não esconde nem a necessidade de vender jogador para gerar receita extraordinária e, assim, fechar as contas para o ano. A saída de Walace angariou uma parte do montante. Agora, o Grêmio trabalha nos bastidores para conseguir negociar Luan a um valor que o satisfaça. O mesmo discurso vale para os demais atletas. Mas o Grêmio só relata sondagens feitas por empresários em busca de negócios e nada de concreto ou oficial.

– É um problema do presidente e diretoria. Trabalho para que possam entrar na vitrine. Não tem clube que sobreviva se não vender jogador para o exterior. Por outro lado ficamos felizes por termos jogadores cogitados para a venda. Troco ideias com a diretoria, presidente, para que possam vendê-los e segurá-los o máximo possível – disse Renato na semana passada.

LUAN

Luan é o jogador mais valorizado do grupo do Grêmio (Foto: Lucas Uebel / Grêmio, DVG)

O atacante é quem puxa a fila no interesse dos europeus. É o principal nome para fechar a conta do ano no azul. E também é a situação mais complicada. As razões são simples: o preço pedido pelo Grêmio é considerado muito alto no mercado, pela idade do atacante, sem seleção principal nas costas, e a proximidade do fim de seu contrato, que vai até o fim de agosto de 2018. A multa rescisória do atual vínculo beira os 60 milhões de euros.

O Grêmio tem 70% dos direitos econômicos de Luan e espera receber cerca de R$ 60 milhões por essa negociação (equivalente a 16 milhões de euros). Para cumprir tal expectativa, a oferta pelo atacante precisa chegar a 22 milhões de euros. Algo considerado difícil pelo estafe do atleta dado o contexto da negociação. O clube diz só ter recebido sondagens de intermediários nesta janela de transferências. Clubes como Inter de Milão, Sampdoria e Liverpool apareceram como interessados na imprensa europeia.

A proximidade do fim de contrato pesa no tamanho as ofertas. Mas, pelo discurso adotado pelo Grêmio após a derrota para o Avaí, a renovação fica como estepe caso o atacante não seja vendido. A negociação pela renovação também apresenta problemas. O clube demorou a efetuar as conversas. Agora, se vê na mão do agente e do jogador, pelos poucos meses antes do fim do contrato. Em fevereiro do ano que vem, pode assinar pré-contrato com outro clube sem necessidade de ressarcimento ao Tricolor. Não é a intenção, mas as partes não estão tão alinhadas assim. Nos dois lados, há quem diga que a situação se encaminha para um litígio. A divergência está no valor a ser estipulado como multa. O Grêmio quer 25 milhões de euros, o agente Jair Peixoto quer em torno de 20 milhões de euros.

No grupo, Bolaños, Arroyo e Douglas, quando recuperado de lesão, poderiam atuar na mesmo função de Luan. Claro que a perda é grande, pela importância do camisa 7 na engrenagem. Para se ter uma ideia, ele já soma 13 gols e 10 assistências no ano.

PEDRO ROCHA

Pedro Rocha Grêmio Mendoza (Foto: Eduardo Moura/GloboEsporte.com)

Por conta do rendimento especialmente do fim do ano passado para cá, Pedro Rocha desponta como um dos mais assediados por clubes europeus. Ainda mais após acrescentar uma faceta de pifar os companheiros – neste ano, são 10 assistências. No fim de 2016, teve interesse de Hoffenheim e Olympique de Marselha, mas preferiu permanecer no Grêmio.

Nesta janela, Sevilla e outros seis clubes já fizeram sondagens ao empresário Hamilton Bernard. Pedro Rocha não tem pressa em ir para a Europa – completa 23 anos em outubro. No entanto, já há um entendimento que o momento se desenha próximo do ideal para uma saída. O Grêmio tem 70% dos direitos de Pedro Rocha, que renovou até o fim de 2019.

Pedro Rocha ocupa a faixa esquerda do ataque gremista. Além de ajudar o lateral na marcação, tem função tática importante também no sistema ofensivo. Deixa o lado e flutua pelo meio para receber na entrelinha e faz o movimento às costas da defesa rival de maneira constante. No elenco, Everton, Fernandinho, Arroyo, Lincoln e Beto da Silva podem fazer a função.

RAMIRO

Ramiro é o motorzinho do time (Foto: Wesley Santos/Agência PressDigital)

Motorzinho do meio-campo gremista, Ramiro já despertou interesse de clubes alemães. No entanto, pesou contra a estatura do meio-campista gremista para uma investida do Wolsfburg. O bom momento também ajuda no assédio, mas em nível abaixo de Luan e Pedro Rocha.

O vínculo de Ramiro com o Grêmio vai até o fim de 2019, renovado no ano passado. Só que, ainda assim, o Tricolor tem pouco poder na situação. Tem os direitos federativos do atleta, mas conta com apenas 20% dos direitos econômicos, já que vendeu 50% para um investidor ainda em 2013, quando tal política não era proibida.

No elenco, Fernandinho, Everton e Kaio aparecem como opções mais comuns para a ponta direita. Mas, em caso de perda de Ramiro, talvez o Tricolor precise ir ao mercado e buscar uma reposição, se não para esta temporada, para o próximo ano.

ARTHUR

Arthur virou um dos principais nomes do time (Foto: Daniel Coelho/Agência PressDigital)

Com ascensão meteórica em 2017, o jovem desperta muita curiosidade de clubes estrangeiros. Um olheiro do Atlético de Madrid esteve recentemente na Arena para observar jogadores do Grêmio, entre eles o volante. Um clube alemão fez uma sondagem direta ao Grêmio perguntando sobre a situação do meio-campista, em monitoramento.

No entendimento do departamento de futebol do clube, ainda é cedo para negociar o volante. Primeiro, porque vai haver valorização do atleta. E segundo, para ele dar mais retorno esportivo ao Grêmio antes de deixar o Brasil rumo ao sonho europeu. Recentemente, o Tricolor aumentou seu percentual dos direitos econômicos para 60% ao comprar 10% do primeiro empresário do volante.

Em caso de saída de Arthur, a sua reposição seria justamente quem ele sacou do time: Maicon. O volante e antigo capitão se recupera de tendinite no tendão de Aquiles e vive uma temporada com muitas lesões. No elenco ainda há Jailson, Kaio e Machado, sem contar uma possível mudança de função de Ramiro.

OUTRAS SAÍDAS

Gata Fernández deve deixar o Grêmio (Foto: Lucas Uebel / Grêmio, DVG)

Outros nomes, menos badalados, podem deixar o Grêmio. O principal deles hoje é Gastón Fernández, que se reuniu com a diretoria em busca de mais oportunidades e está perto de deixar o clube. Nomes como Lucas Barrios, sempre relevante no mercado internacional, também aparece como assediado, embora o clube não tenha interesse em se desfazer do centroavante e quer mantê-lo para o próximo ano. Everton e Bolaños também são jogadores com cartaz no futebol nacional.



Veja também