Foto: Ricardo Giusti

O Grêmio, campeão da Libertadores bem que tentou, mas não conseguiu fazer frente ao Real Madrid, campeão da Liga dos Campeões e acabou derrotado na final do Mundial de Clubes da FIFA. O Tricolor chegou à decisão após fazer um brilhante ano de 2017 na América do Sul, se tornando aqui o melhor time deste continente, várias vezes dito como o ‘melhor futebol’ do Brasil.

Mas, a realidade veio à tona no Mundial de Clubes diante de uma equipe com um orçamento quase nove vezes maior. Sim, nove vezes. A seleção do Real Madrid tinha um orçamento de 600 milhões de euros para 2017, que se convertidos para reais, são R$ 2.334.000.000,00. O Tricolor, por sua vez, tinha um orçamento de R$ 267.000.000,00. Desta forma, o orçamento do clube espanhol é 8,74 vezes maior que o do Grêmio.

Orçamentos em 2017

Grêmio R$ 267 milhões
Real Madrid R$ 2,3 bilhões

Outra diferença é a premiação aos campeões da Libertadores e da Liga dos Campeões.
A Conmebol premia o campeão da América do Sul com 7,3 milhões de dólares (R$ 24 milhões na cotação atual).
A UEFA paga ao campeão da Europa um montante de 54 milhões de euros (210 milhões de reais).

Valores pagos pelos títulos

Campeão Libertadores R$ 24 milhões
Campeão Liga dos Campeões R$ 210 milhões

Ou seja, o campeão da Europa recebe quase 9 vezes mais que o campeão da América do Sul (sem falar nas enormes diferenças apenas por disputar fase de grupos e eliminatórias), fazendo assim a diferença de lucros ser ainda maior.

Devido a grande diferença de mercado e de espectadores para assistir as duas competições, além da clara diferença de moeda, é de se aceitar que essa diferença entre os continentes tem crescido ano após ano e muito provavelmente no futuro, a diferença tende a ser ainda maior.



Veja também