Time do Novo Hamburgo comemora vaga na final, durante partida contra o Grêmio, válida pela semifinal do Campeonato Gaúcho 2017. ROBERTO VINICIUS

Muitos podem dizer que o Campeonato Gaúcho vale pouco, e de fato tem muito menos prestígio que outras competições, mas isso não deve servir para mascarar a incompetência da equipe que mais uma vez não conseguiu chegar à decisão do estadual.

Desde 2010 quando o Tricolor foi campeão pela última vez, foi eliminado na semifinal por um time do interior em quatro oportunidades. É inadmissível ser eliminado por um time do interior e ficar fora da disputa do título regional onde era dado como grande favorito visto a situação dos demais times.

O Grêmio completa sete anos sem vencer um Campeonato Gaúcho sequer, o que pode ser considerado a Taça mais fácil a ser levantada a cada ano – visto que são apenas dois clubes grandes que disputam a competição. Falar do recente título da Copa do Brasil não serve de argumento para mais um vexame no Gauchão, onde inclusive, o Grêmio priorizou, pois jogou na Libertadores com time reserva.

Não estou aqui para tirar os méritos do Novo Hamburgo, que enfrentou o Grêmio três vezes na temporada, e não foi inferior em nenhuma deles, e mereceu se classificar à decisão, o que é inadmissível é justamente isso, não conseguir ser superior a um time do interior com folha salarial de R$ 150 mil, enquanto o Grêmio acumula cerca de R$ 7 milhões mensais.

Resta ao Grêmio, à diretoria principalmente, tentar entender o motivo de tantos fracassos no Campeonato Estadual pois a torcida não pode mais se iludir e nem aceitar mais vexames pífios como o que ocorreu neste domingo.



Veja também