“Onde o Grêmio joga, joga para fazer gol”, define Renato

Técnico destaca "grupo blindado que fez tudo que foi pedido", mas quer pés no chão na Arena

24 de novembro de 2016 - Às 06:20
Foto: Mauro Schaefer
Foto: Mauro Schaefer

A vitória maiúscula do Grêmio sobre o Atlético-MG, em pleno Mineirão, é resultado de uma postura típica do centroavante, buscar o ataque. É assim que o técnico Renato Portaluppi quer o Tricolor, mesmo fora de casa. “Com a bola jogou, sem a bola marcou. Onde o Grêmio joga, joga para fazer gols”, definiu.

O treinador exaltou todos os que atuaram nos primeiros 90 minutos da decisão da Copa do Brasil, pela postura e obediência tática. “Fizeram exatamente o que foi pedido. Teve entrega, valorização da posse de bola e respeito pelo adversário”, afirmou. “Em momento algum, o Grêmio se intimidou.”

Renato alertou, contudo, que o 3 a 1 pode evaporar muito rápido se o grupo não mantiver o foco. “Conseguimos essa vantagem, mas nada está definido”, pregou. “Fizemos essa vantagem diante do Cruzeiro e tomamos um sufoco na Arena”, lembrou o treinador. “O Atlético-MG tem grande equipe, com jogadores experientes que podem decidir uma partida”, projetou.

O ídolo gremista também salientou a união do plantel em prol do objetivo. “O grupo está totalmente blindado, do presidente ao roupeiro”, frisou. “É importante que o grupo está querendo e fazendo por merecer esse título”, acrescentou, antes de agradecer à torcida.

“Tem que dar os parabéns aos torcedores que foram no aeroporto”, apontou. “Foi importante aquele calor humano, o torcedor carente de um título. O grupo entendeu muito bem o recado”, avaliou Renato. “A euforia do torcedor é válida, mas nós sabemos que tem mais 90 minutos pela frente. Foi um passo importante, mas nada está ganho”, voltou a avisar.



Veja também