Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Miller Bolaños mais uma vez não ficou à disposição do técnico Renato Portaluppi no empate com o Santos na Arena. Neste domingo, além do problema no púbis, o atacante foi liberado para viajar ao Equador para resolver questões particulares. Após a partida, o vice de futebol Odorico Roman afirmou que a diretoria confia que o equatoriano voltará a ser aproveitado e ainda descartou novas contratações para o restante da temporada.

“O Miller retorna quarta-feira. Ele foi para o Equador e é interessante fazer um registro. Nós queremos e vamos recuperar o Miller, que é um jogador destaque da seleção equatoriana. A recuperação dele passar por uma série de questões que estamos conduzindo junto com os profissionais do Grêmio. Ele precisava ir ao Equador resolver um assunto”, disse Odorico sem especificar o problema particular de Bolaños.

Com a insistência dos repórteres nas perguntas sobre Bolaños, Odorico lembrou da fratura sofrida pelo jogador no lance com William naquele Gre-Nal do Gauchão de 2016 e defendeu paciência para a nova recuperação do jogador.

“Temos de entender o contexto do Miller. Ele veio com uma grande expectativa e sofreu uma violência absurda em seu primeiro jogo. Ele ficou em um país estranho sem entender a língua e quase sem poder se alimentar. Isso é um cartão de visitas muito ruim para o jogador. Ele começou este ano bem, fez gols e começou a sentir essas dores. O trabalho que será feito vai ser em todos os sentidos. No que o Miller sentir necessário terá apoio. Não pouparemos esforços para voltar a ter esse jogador”, completou.

Miller Bolaños vinha sendo titular no começo do ano até sofrer uma lesão muscular na goleada sobre o Guaraní do Paraguai, em 28 de abril, pela Libertadores. O jogador tinha previsão de recuperação de três semanas, mas depois por uma série de problemas não retornou à equipe. Ele foi titular apenas uma vez desde então, na derrota para o Palmeiras, em 1º julho, quando o técnico Renato Portaluppi escalou apenas reservas.



Veja também