Stéphane Senaux / AS Monaco,Divulgação

No alvo do Grêmio para substituir Caio Henrique — que retornará ao Atlético de Madrid —, Jorge, lateral-esquerdo que pertence ao Monaco, da França, já interessou a outros clubes brasileiros depois de ter terminado a temporada passada no Santos. Mesmo podendo continuar em alta no Brasil, o jogador de 24 anos voltou à Europa a pedido do técnico Leonardo Jardim.

Então treinador do time francês, Jardim esperava contar com o lateral-esquerdo em 2020 e, por isso, o estafe do atleta recusou sondagens de Palmeiras, Corinthians e até do Inter. Logo depois do Brasileirão de 2019, o empresário Eduardo Uram, em contato com GaúchaZH, rechaçou qualquer possibilidade de Jorge permanecer no Brasil.

Acontece que, duas semanas depois de Jorge desembarcar na França, o técnico foi demitido. E, em 30 de dezembro, o novo comandante, Robert Moreno, foi anunciado. 

A nova comissão técnica, porém, não deu muitas oportunidades a Jorge. Dos 13 jogos do Monaco, o lateral-esquerdo foi relacionado em apenas cinco e titular em dois. 

Sem o comandante que pediu seu retorno, o jovem perdeu espaço no time. E, por isso, a negociação com o Grêmio se torna viável cinco meses depois de o lateral ter deixado o país.



Veja também