No dia da criança, Figueira brinca no Olímpico e faz 3 a 1 no Grêmio

12 de outubro de 2011 - Às 20:53

Nesta tarde de Quarta feira, dia de Nossa Senhora Aparecida, dia da criança, o Grêmio recebeu o Figueirense no Olímpico e decepcionou a torcida, que compareceu em bom número. Tricolor se mostrou perdido em campo, e o Figueirense bem postado na defesa, se aproveitou dos contra-ataques para conseguir a vitória. O Grêmio praticamente dá Adeus as chances da Libertadores.

O jogo começou com o Grêmio tendo a iniciativa e partindo para o ataque, mas bem postado na defesa, o Figueirense continha as descidas Tricolores. A primeira boa chance veio aos 9 minutos, quando após cobrança de escanteio, André Lima pegou a sobra dentro da área e bateu, no susto, Wilson defendeu. Aos 17, Marquinhos avançou pelo meio, puxou para a direita e soltou a bomba de fora da área, novamente o goleiro do Figueirense salvou, espalmando pela linha de fundo.

Aos 23 minutos, o Grêmio até que balançou a rede, mas em impedimento. Dois minutos mais tarde, Douglas deixou Escudero na cara do gol, mas o argentino não conseguiu o domínio e a zaga afastou.
Aos 31, Wellington Nem é lançado, chega antes que Victor, Edcarlos consegue o desvio e a bola passa rente a trave. O Figueira abriu o placar aos 33 minutos. Após cruzamento, Wellington Nen desviou, a bola passou entre as pernas de Edcarlos e Aloísio aproveitou para chutar forte e abrir o placar.

Três minutos mais tarde, Juninho puxou contra-ataque e viu Elias livre na entrada da área. Elias dominou e bateu no contra pé de Victor, que falhou, ampliando o placar. O Tricolor se perdeu em campo, e por pouco não tomou o terceiro aos 40 minutos. A torcida vaiava o time, e Marquinhos chutou um canudo de fora da área, acertando a trave. Aos 45, o Tricolor voltou a acertar a trave, desta vez com Douglas, em cobrança de escanteio fechada. O primeiro tempo acabou com muitas vaias ao time do Grêmio.

Celso Roth sem dúvida teve muito a falar no intervalo, e voltou com Miralles e Gilberto Silva substituindo Escudero e Rafael Marques, respectivamente. Aos 8, Douglas recebeu a bola na entrada da área e bateu forte, Wilson espalmou. A pressão era toda do Grêmio. Aos 23, André Lima cruzou, Mário Fernandes cabeceou, a bola desviou e Wilson fez grande defesa. Na sobra, Douglas cruzou, Edcarlos apareceu por trás da zaga e cabeceou para marcar o primeiro.

O Grêmio se animou com o gol e a torcida começou a empurrar, porém… Wellington Nem foi lançado na área, chamou Gilberto Silva para brincar, passou pelo meia, passou por Victor e empurrou para as redes, dando um banho de água fria na reação gremista. Aos 32 e aos 34 o Figueirense teve duas grandes chances, mas não marcou. Aos 38 minutos, Diego Clementino recebeu cruzamento livre e inacreditavelmente perdeu o gol, dentro da pequena área.


O Figueirense segurou o resultado, e Victor ainda salvou uma goleada do time catarinense.
Muitas vaias no fim da partida. Merecidas.



Veja também