Foto: Lucas Uebel/Grêmio

A negociação de Vanderson com o Monaco pode trazer um lucro de quase R$ 70 milhões para o Grêmio levando em conta cláusulas com metas para o jogador atingir no clube que disputa o Campeonato Francês. O lateral-direito de 20 anos já está na Europa para realizar os exames médicos antes da assinatura do contrato.

Natural de Rondonópolis, no Mato Grosso, Vanderson chegou ao Grêmio em 2018 após ter sido observado jogando na base do Rio Branco-SP. No acordo para sua vinda a Porto Alegre, os dois clubes acertaram uma divisão dos direitos econômicos com a possibilidade para o Tricolor comprar outros 20% por R$ 200 mil reais até o final deste ano, cláusula que foi exercida em agosto, quando o jogador já havia despertado interesse do futebol europeu.

Mesmo com o rebaixamento do Grêmio e tendo terminado o Brasileirão na reserva de Rafinha, Vanderson seguiu cobiçado. O Tricolor chegou a aceitar uma oferta do Brentford-ING há duas semanas, mas acabou fechando e venda para Monaco-FRA. As propostas dos dois clubes atingiram o valor total de 11 milhões de euros (R$ 70,6 milhões), mas o atleta e seu staff optaram por ir para a equipe que disputa o Campeonato Francês.

Desses R$ 70,6 milhões, o Grêmio receberá em quatro parcelas um valor de R$ 49,5 milhões por seus 70% dos direitos econômicos. Dono dos outros 30%, o Rio Branco ficará com R$ 21,1 milhões.

O montante do Tricolor, porém, poderá ser aumentado de acordo com cláusulas que levam em conta o número de jogos de Vanderson no Monaco, além de gatilhos por metas alcançadas. Se o lateral atingir todas essas metas, o Grêmio levará mais R$ 19,3. Ou seja, o total de ganhos do time gaúcho chegará a R$ 68,8 milhões.

Vanderson ganhou a primeira oportunidade no elenco principal do Grêmio na temporada passada com Renato Portaluppi. Em 2021, ele disputou 52 jogos e marcou quatro gols.



Veja também