Não tomar gol em casa é a primeira vantagem no mata-mata, diz Renato

Treinador do Grêmio elogiou grupo pelos últimos resultados no Gauchão e na Libertadores

14 de abril de 2017 - Às 17:07
Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação / CP

O cochilo diante do Deportes Iquique, pela Libertadores, ainda é motivo de debate no Grêmio. Embora já tenha cobrado dos jogadores em duas oportunidades, o técnico Renato Portaluppi afirmou que um novo relaxamento no mata-mata do Gauchão pode ser fatal. A preocupação do comandante gremista está justamente no confronto contra o Novo Hamburgo e, segundo ele, a primeira vantagem é não sofrer gols na Arena.

“Na Copa do Brasil do ano passado a gente tinha o costume de ir bem no primeiro jogo, mas isso não existe. É preciso jogar bem nos dois confrontos. Claro que um bom resultado na partida de ida facilita para o segundo, mas nem sempre isso é fácil. A gente não pode tomar gol em casa e isso é fundamental. Um a zero é goleada e toda vantagem deve ser considerada. A primeira delas é não sofrer gols na Arena”, explicou Renato.

O técnico gremista fez questão de comentar que o pós-jogo contra o Iquique não foi apenas de cobrança. “Eu conversei com o grupo ontem e fiz as colocações, mas também falei outras e dei a eles os parabéns pelo que a gente vem fazendo nos últimos jogos. Eu estou muito satisfeito com tudo que tem acontecido. Não podemos esquecer que enfrentamos uma boa equipe na terça-feira. O time vem me enchendo os olhos”, resumiu.



Veja também