Félix Zucco / Agencia RBS

O Grêmio perdeu para o Sport, por 2 a 1, no domingo (3), em jogo válido pela 23ª rodada do Brasileirão. Com o resultado negativo, o Tricolor desperdiçou a oportunidade de deixar a zona de rebaixamento. De quebra, ainda frustou os mais de 7 mil torcedores que foram à Arena, depois um longo período sem poder acompanhar o clube de perto.

Na coletiva após a partida, o vice de futebol, Marcos Herrmann, lamentou as chances perdidas pelo time de Felipão no confronto diante da equipe pernambucana.

— Houve esforço, mas não tivemos eficiência para aproveitar as chances que tivemos. Não fomos competentes para isso e merecemos o resultado. Temos de nos remontar para quarta-feira (contra o Cuiabá). Faltam 51 pontos (em disputa) para terminar o campeonato e estamos há dois de sair da zona de rebaixamento. Não tivemos a competência de colocar a bola para dentro. Temos de melhorar para o próximo jogo — destacou.

Herrmann relembrou as vitórias contra Ceará e Flamengo, mas admitiu a queda de desempenho nos dois últimos confrontos.

— Era evidente que estávamos em uma evolução, mas também é evidente que nos dois últimos jogos nós oscilamos. No jogo de Curitiba (Athletico-PR), foi até pior. Aqui, nós tivemos um domínio acachapante. A rigor, temos muito mais time do que o Sport, na minha opinião, mas não conseguimos ganhar. Óbvio que a insegurança bate. A frustração é imensa, de todos. E é óbvio que temos de trabalhar mais e mais. Temos de trabalhar o emocional também — ressaltou.

Questionado a respeito do trabalho do técnico Luiz Felipe Scolari, o dirigente mostrou confiança na capacidade do comandante gremista. O Tricolor volta a campo na quarta-feira (6), em casa, diante do Cuiabá.

— Fomos mal em dois jogos. Eu não vou jogar tudo no lixo. Isso, sim, é superestimar uma ou duas derrotas. Temos de fazer uma análise em números. Se em 10 rodadas éramos o terceiro que mais tinha feito pontos, alguma coisa foi bem feita. E alguma coisa foi mal feita nas duas últimas rodadas. Temos de examinar e dar a volta por cima. Todos os clubes têm oscilações. Jogamos duas partidas decepcionantes, mas temos potencial de mudar isso — afirmou.



Veja também