A fase atual do Grêmio parece interminável. Teve estopim com o início do Brasileirão, mas se manteve na Copa do Brasil e na Libertadores. Após receber elogios e ser apontado como “melhor futebol do país”, o time gaúcho é centro das atenções há semanas por atuações como no 3 a 3 com o Cruzeiro ou na vitória sobre o Atlético-PR por 4 a 0. O responsável por esse processo é Renato Portaluppi. Mas há companheiros com os quais o treinador divide responsabilidades na comissão técnica que o auxiliam a tomar as melhores decisões possíveis.

Mais de uma vez, Renato citou que “cinco ou seis cabeças pensam melhor que uma”. Por isso o técnico é aberto no relacionamento com seus companheiros de vestiário. Liberdade inclusive ampliada ao grupo de jogadores, como no caso da saída de Maicon do time titular. A comissão técnica também tem papel fundamental na ascensão do Grêmio neste ano, dando subsídios ao treinador para fazer escolhas e ajustar a equipe. Reuniões do grupo de campo ocorrem semanalmente para avaliações.

Desde 2015, o Grêmio estipulou que teria uma comissão permanente para o clube. Todos formados com ascensão dentro do Tricolor e conhecimento do contexto. Desde então, preparador de goleiros e preparadores físicos, entre outros profissionais, são vinculados ao clube. Recentemente, houve a perda de James Freitas, auxiliar desta comissão na equipe principal, que foi para o Cruzeiro no início de janeiro, sem reposição. Mas o clube mantém o ideal. Conheça abaixo a equipe por trás de Renato:

O BRAÇO DIREITO

O braço direito de Renato Gaúcho é o auxiliar Alexandre Mendes. O técnico conheceu-o no Fluminense, quando ainda era jogador, em 1995, e Mendes, preparador físico. Começou ali uma amizade e uma relação de confiança.

A ponto de Renato delegar funções ao auxiliar no dia a dia. Os treinos do time reserva, como é costume nesta rotina de jogos “quarta e domingo”, já que os titulares apenas fazem recuperação física, ficam nas mãos de Mendes. Trabalhos com os princípios de jogo do modelo gremista, em espaço reduzido, geralmente estão sob o comando de Mendes, com Renato como observador em algumas atividades. Em outras, fica ao lado do seu auxiliar, trocando opiniões com ele.

Alexandre Mendes é o fiel escudeiro de Renato (Foto: Eduardo Moura/Globoesporte.com)
Alexandre Mendes é o fiel escudeiro de Renato (Foto: Eduardo Moura/Globoesporte.com)

Mendes ostenta no currículo curso de técnico de futebol e é preparador físico de formação. Ocupou tal função no próprio Grêmio, com Renato, em 2013, na segunda passagem de ambos pelo clube gaúcho. Após os jogos, é sempre um dos primeiros a passar para o vestiário da Arena, prancheta nas mãos. E mantém sempre um clima descontraído no dia a dia, com brincadeiras com os jogadores e arbitragem no recreativo.

O MENTOR

A pessoa que conhece Renato há mais tempo dentro do Grêmio é Valdir Espinosa. Coordenador técnico, foi comandante do então jogador nos tempos de atrevido ponteiro direito. Ambos levantaram as taças da Libertadores e do Mundial em 1983, quando Renato iniciava a carreira e ainda se dividia entre dar trabalho para os adversários e ao próprio técnico. É uma das “cabeças” ouvidas por Renato e também tem conhecimento de campo para auxiliar em questões táticas ou montagem de sessões de treino.

Valdir Espinosa, no centro, voltou ao Grêmio na mesma época de Renato (Foto: Eduardo Moura/GloboEsporte.com)
Valdir Espinosa, no centro, voltou ao Grêmio na mesma época de Renato (Foto: Eduardo Moura/GloboEsporte.com)

Dentro do seu papel está o trabalho de uma identidade para o clube desde as categorias de base e a avaliação de jogadores e possíveis reforços. Foi muito por conta de Espinosa que Léo Moura chegou ao Grêmio, após ambos trabalharem juntos no Metropolitano, em Santa Catarina.

O DONO DO GÁS

A preparação do elenco e o trabalho físico fica com Rogério Dias. Formado no clube, tem passagem recente pela seleção brasileira chamado por Tite e Fabio Mahseredjian para integrar a comissão técnica antes de dois jogos pelas Eliminatórias, contra Uruguai e Paraguai.

Rogerinho, como é informalmente conhecido, também tem papel nos treinos diários. Além de ser quem comanda aquecimentos, treinos de recuperação e atividades na academia, por vezes lidera treinamentos com bola no CT Luiz Carvalho. Há alguns treinos técnicos também com foco na parte física que o preparador divide as tarefas com Alexandre Mendes.

Geralmente em campo reduzido, o exercício pede intensidade dos jogadores: um time ataca em espaço limitado, enquanto outro defende. Se a equipe consegue fazer o gol, segue atacando. Se o time rouba a bola e aciona o goleiro, precisa correr para outra área, e atacar em outra trave, colocada de costas para a do primeiro trabalho.

Rogério Dias é o preparador físico do Grêmio (Foto: Eduardo Moura)
Rogério Dias é o preparador físico do Grêmio (Foto: Eduardo Moura)

– Tem que funcionar como uma engrenagem perfeita. Dividimos a nossa comissão em duas frentes (no jogo com o Palmeiras), atendemos o pessoal que não foi para o jogo, eu e o Alexandre, e o Renato e o Mário, que é um dos profissionais da preparação física, trabalham com o pessoal no jogo, no fim de semana. A gente sempre gosta de frisar que não é apenas o físico, o técnico, o tático. Para os atletas estarem bem fisicamente, principalmente, neste calendário, todo mundo tem sua parcela de importância: fisioterapeutas, massagistas, fisiologistas, departamento de nutrição. Todos envolvidos para tentar recuperar os atletas nos curtos espaços de tempo. Precisamos desta contribuição e da conscientização dos atletas – diz Rogerinho ao GloboEsporte.com.

Rogério Dias, claro, não está sozinho. Mário Pereira e Gabriel Alves são seus auxiliares e comandam muitas atividades aos jogadores. Há também fisioterapeutas (Henrique Valente, Ingrael do Amaral e Thiago Albuquerque) e fisiologistas (Rafael Gobbato e José Leandro) que estão sob seu guarda-chuva. Assim como a nutricionista Katiuce Borges e a técnica em nutrição Giseide Nardini. O trabalho do supervisor Marcelo Rudolph na logística também é exaltado pela maneira como integra as viagens ao processo de recuperação dos atletas.

O PROFESSOR DE PAREDÕES

O trabalho exaustivo para manter todos os goleiros em bom nível é do preparador Rogério Godoy. Rogerião, como é chamado, tem uma relação próxima com Renato. Em um treino há duas semanas, por exemplo, teve uma conversa de cerca de cinco minutos com o comandante. Algo que não é incomum ocorrer nos gramados do CT Luiz Carvalho. Ele conta com um auxiliar, Ênio Oliveira, contratado neste ano. E também com auxiliares de campo, geralmente Antônio Marcos, o Jaspion.

– Professor Renato dá total liberdade para a gente exercer a nossa função, que é condiconar os goleiros. Conversamos bastante. A gente primeiramente fica muito feliz com o reconhecimento do Grêmio na comissão permanente, formada por profissionais da casa, que conheçam o ambiente, que respaldam a chegada de novos profissionais, no caso novos técnicos, sempre estamos aqui para dar um suporte. Não é diferente com o professor Renato. Já conhecia de outras passagens. Vocês sabem o que aconteceu em 2016, culminou com o título. Em 2017, com a continuidade do trabalho, acho que vem gerando bons frutos – comenta Godoy ao GloboEsporte.com.

Rogério Godoy em treinamento com os goleiros em Mendoza, na Argentina (Foto: Eduardo Moura)
Rogério Godoy em treinamento com os goleiros em Mendoza, na Argentina (Foto: Eduardo Moura)

ANÁLISE DE DESEMPENHO

O Grêmio hoje conta com três analistas de desempenho para avaliar os jogos do próprio time e estudar os rivais: Eduardo Cecconi, Antônio Cruz e Rafael Tavares. Pessoas que muito estudam e conhecem a parte teórica de um futebol cada vez mais dissecado – exemplo que Renato estuda e também conta ao seu lado com profissionais atentos às inovações. O trio abastece o grupo de jogadores com vídeos e informações, além de preparar vídeos os quais são utilizados constantemente pelo técnico Renato em reuniões com o elenco, geralmente antes de treinamentos. O Tricolor reúne o uso de vários softwares para analisar informações no Centro Digital de Dados (CDD), comandado pela dupla.

– Cada jogo que fazemos, a atuação do Grêmio é analisada. E cada jogo que vamos realizar, o adversário é analisado. O pessoal do CDD faz estudos, analisa vídeos, analisamos dados também, é preparada uma apresentação onde os jogadores tomam conhecimento das principais jogadas, dos principais jogadores do adversário. É passado através do CDD e de palestras do Renato e do Alexandre (Mendes) – explica o vice de futebol Odorico Roman



Veja também