Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação / CP

Após receber proposta oficial de 20 milhões de euros do Benfica por Everton, o Grêmio, que detém 50% dos direitos econômicos do atleta, busca aumentar a porcentagem para obter um lucro maior com a venda do jogador para o time da capital portuguesa. A meta do Tricolor é chegar a 70% do “passe” do atacante. Para tanto, negocia com outras partes, os empresários Gilmar Veloz e Celso Rigo.

Veloz detém 30% dos direitos econômicos, e o clube gaúcho tenta adquirir 15% destes. A direção gremista entrou em contato com ele e ofereceu atletas da base sobre os quais pode lucrar com transações futuras. Já Rigo tem 10%, e o time quer 5% – a abordagem é a mesma. Os outros 10% não são negociáveis e pertencem ao Fortaleza, que revelou e formou o atleta cearense de 24 anos. 

Apesar da iminência de um acerto de contrato entre Benfica e Grêmio, o Tricolor ainda espera uma posição do clube ingês Everton, que também tem interesse no camisa 11. O time do Reino Unido foi notificado da proposta portuguesa e deve se manifestar nas próximas horas. Se uma oferta maior que 20 milhões for feita, fica com “Cebolinha”. Caso não busque contato, o jogador vai atuar no futebol português.

O Gre-Nal de quarta-feira pela final do segundo turno do Gauchão deve ser a última partida do atacante pelo time de Porto Alegre. Nas últimas temporadas, ele foi destaque na equipe e consquistou convocações para a Seleção Brasileira.



Veja também