O empate em 0 a 0 com o Fortaleza no último sábado funciona como um dos melhores resumos do Grêmio no Campeonato Brasileiro atual. Melhor defesa da competição, saiu mais uma vez com a meta zerada. Mas ao mesmo tempo é um time com dificuldade na hora de concretizar os chutes em gols.

O time de Renato Portaluppi precisa em média de 10,7 finalizações para balançar as redes. Na prática, precisa de 11 chutes para fazer um gol. São 396 finalizações no Brasileirão para 37 gols marcados. Do G-6, é o time menos efetivo (veja abaixo).

O número, inclusive, é superior a equipes que não brigam pela ponta do Brasileirão, como Corinthians, Ceará, Fluminense e Santos, os dois últimos imediatamente abaixo do clube gaúcho. É bom colocar que finalizações não significam necessariamente chance de gol.

Diego Souza é o artilheiro do Grêmio no Brasileiro com 8 gols — Foto: Staff Images/Conmebol

Diego Souza é o artilheiro do Grêmio no Brasileiro com 8 gols — Foto: Staff Images/Conmebol

Média de chutes por gol no Brasileiro

  • Grêmio: 396 finalizações e 37 gols = 10,7 finalizações por gol
  • São Paulo: 451 finalizações e 49 gols = 9,20 finalizações por gol
  • Inter: 323 finalizações e 44 gols = 7,34 finalizações por gol
  • Atlético-MG: 447 finalizações – 46 gols = 9,71 finalizações por gol
  • Flamengo: 424 finalizações e 47 gols = 9,02 finalizações por gol
  • Palmeiras: 367 finalizações e 38 gols = 9,65 finalizações por gol

Contra o Fortaleza, o Grêmio teve 12 finalizações e não balançou as redes. Aliás, Pepê até marcou, mas o lance foi anulado por impedimento. O jovem atacante e Alisson lideram o número de arremates efetuados, com 39 cada. Pepê em 24 jogos, Alisson em 16.

— Tivemos as melhores oportunidades, a equipe criou bem. Buscamos o gol o tempo todo. Infelizmente não fizemos o gol. Aliás, fizemos, mas foi anulado — comentou Renato após o jogo.

Melhor defesa

Ao mesmo tempo, o Tricolor também saiu sem sofrer gols pela 10ª vez no Brasileirão. Em seis oportunidades, o resultado foi 0 a 0: Corinthians, duas vezes, Vasco, São Paulo, Goiás e Fortaleza. São apenas 20 gols sofridos em 28 partidas disputadas.

Em todos estes empates, o Grêmio teve taxa alta de arremates. Nos duelos com o Corinthians, foram 24 chutes na Arena e 14 em São Paulo. Contra o Vasco, outros 15. No Morumbi, contra o São Paulo, foram 11 chutes. E no encontro com o Goiás, mais 17 finalizações sem gol marcado.

Na sexta-feira, contra o Palmeiras, o Grêmio terá a volta do artilheiro Diego Souza, reforço para o setor ofensivo. O elenco volta a treinar na tarde desta terça-feira e deve ter também a presença de Maicon para o jogo.



Veja também