Foto: Divulgação/São Caetano

O meia Matheus Henrique é o novo reforço do time de transição do Grêmio. Contratado por empréstimo junto ao São Caetano e com valor de compra fixado, o jovem de 19 anos já poderia, porém, estar iniciando sua quinta temporada no clube gaúcho, se não tivesse sido dispensado em 2013.

Na ocasião, Matheuzinho, como ficou conhecido na equipe paulista, tinha apenas 15 anos e atuava como lateral. O próprio reconhece que “não foi tão bem” na passagem, mas acontece que, agora, caso queira apostar no jogador, o Grêmio terá que arcar com cifras próximas a R$ 1 milhão para contratá-lo.

O acordo assinado entre os clubes na última quarta-feira prevê que, caso o Grêmio queira contratar Matheus ao término do empréstimo, no fim de 2017, pagará R$ 800 mil ao São Caetano. Já se optar por ficar com o meia em definitivo até julho, o valor cai para R$ 700 mil.

A única forma de a equipe tricolor não gastar mais de meio milhão de reais com a operação é acertar a permanência do jovem, que chega a Porto Alegre na próxima terça-feira, já no primeiro mês de empréstimo. Nesse cenário, o São Caetano receberia apenas R$ 300 mil.

Matheus estava no São Caetano desde 2014, meses depois da dispensa no Grêmio. Já em 2015, disputou a Copa São Paulo, tendo marcado três gols. No ano seguinte, chegou ao profissional, integrando a equipe principal na segunda divisão do Estadual e na Copa Paulista.

Em 2017, o meia voltou à equipe sub-20, novamente para a disputa da Copinha. Ele foi titular nas cinco partidas do São Caetano, marcando um gol, na vitória sobre o Goiás, na segunda fase.

O jovem está empolgado com o retorno ao Grêmio. “Para mim, é uma satisfação enorme. Deus está me dando pela segunda vez a oportunidade de mostrar meu potencial em um clube grande, clube que dispensa comentários. De tradição, títulos, torcida, tudo. É uma oportunidade que vou aproveitar muito, vou fazer tudo diferente do que fiz da minha primeira passagem”, disse, ao ESPN

Inicialmente, Matheus integrará a chamada equipe de transição do Grêmio, que conta, em geral, com jogadores que deixaram as categorias de base, mas ainda não foram aproveitados no time principal.

“Estou a um passo do profissional. Desempenhando bem, tenho grandes chances de me dar bem com a camisa do Grêmio. Depois de certa idade, você almeja o profissional. No Grêmio, não vai ser diferente. Vou dar meu máximo, meu melhor, para estar no profissional, brigando com os caras lá em cima”, encerrou.

Fonte: ESPN



Veja também