A retomada do futebol reserva uma maratona pela frente ao Grêmio. E, apesar de em 2020 o técnico Renato Gaúcho ter dado sequência aos titulares, abre a possibilidade de uma variação maior nas escalações. Isso significa chances a quem possuía poucos minutos jogados na temporada.

Jogadores que retornam de lesão, que podem preencher lacunas no elenco, alternativas pouco usadas…

Jean Pyerre

O meia já passou do momento de provar seu talento ao técnico Renato Gaúcho. Mas atuou em apenas três partidas até a paralisação, todas ao entrar no segundo tempo. Ele vinha de uma longa parada por problema na coxa direita.

A partir de agora, vê a chance de retomar a vaga como titular no meio-campo e, com o mesmo ritmo dos companheiros, engatar uma sequência. São quatro meses sem futebol em 2020, um a menos que o total do tempo parado por conta da lesão muscular.

Jean Pyerre em treino do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Jean Pyerre em treino do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Guilherme Guedes

Jovem e pouco utilizado — tem uma partida em 2020 —, Guedes passa a ser alternativa imediata do Grêmio para a lateral esquerda. A saída de Caio Henrique, que retornou para o Atlético de Madrid, abriu o caminho para o jogador formado no Tricolor.

Cortez retoma a vaga como titular, mas sempre que Renato optar por rodar o elenco, a responsabilidade deve recair para o lateral de 21 anos. Marcelo Oliveira também pode fazer a função no elenco, embora tenha se firmado como zagueiro.

Guilherme Guedes será o reserva de Bruno Cortez — Foto: Lucas Uebel/Grêmio GFPA

Guilherme Guedes será o reserva de Bruno Cortez — Foto: Lucas Uebel/Grêmio GFPA

Marcelo Oliveira

Há mais de um ano sem entrar em campo, Marcelo Oliveira enfrentará concorrência pesada na defesa. Após conversa com Renato, decidiu por se tornar zagueiro de ofício. Mas tem na lista Geromel, Kannemann, David Braz e Paulo Miranda na sua frente.

No entanto, tem liderança dentro do elenco e pode aparecer também como lateral-esquerdo em uma necessidade. Ele está recuperado de cirurgia no joelho direito para reconstrução de quatro ligamentos realizada em abril de 2019.

Marcelo Oliveira em treino do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Marcelo Oliveira em treino do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Luciano

Aos 35 anos, Diego Souza deu resposta e se adonou da posição no comando do ataque gremista. Mas é razoável, dentro da maneira como Renato gerenciou o grupo nos últimos anos, pensar que o jogador será preservado em alguns momentos.

Neste contexto, Luciano é a opção imediata para ser o centroavante da equipe. Além de que foi investimento do Grêmio no ano passado e pouco correspondeu. Atuou em 10 partidas em 2020.

Luciano perdeu espaço com a chegada de Diego Souza — Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Luciano perdeu espaço com a chegada de Diego Souza — Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Orejuela

O colombiano foi contratado por empréstimo junto ao Cruzeiro como alternativa para a lateral direita nesta temporada. Viu o concorrente Victor Ferraz ganhar a posição, mas também pode aparecer em mais oportunidades — foram quatro até o momento.

Há ainda Leonardo Gomes, que tinha volta aos treinos prevista para maio após passar por cirurgia no joelho direito. Só que o concorrente da posição precisou realizar um novo procedimento e deve atrasar o retorno.

Orejuela jogou quatro vezes em 2020 — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Orejuela jogou quatro vezes em 2020 — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Darlan

O volante formado no clube tem três partidas disputadas em 2020. A concorrência no setor é grande. Três jogadores têm status de titular: Lucas Silva, Matheus Henrique e Maicon. Darlan e Thaciano aparecem como as opções seguintes.

O garoto de 22 anos, no entanto, é da escola gremista de posse de bola, o que lhe dá uma característica que encaixa no estilo de jogo. Precisa de experiência para ganhar de vez a confiança do treinador.



Veja também