Grêmio / Divulgação

Vagner Mancini foi apresentado oficialmente pelo Grêmio no final da tarde desta sexta-feira como novo técnico do clube. A entrevista coletiva ocorreu logo após o primeiro treino comandando pelo profissional, no CT Luiz Carvalho. Ele assinou contrato até o fim de 2022.

O treinador foi anunciado oficialmente pelo clube logo após desembarcar em Porto Alegre. Junto com ele, chegam o auxiliar técnico Regis Angelis, o analista de desempenho Claudio Andrade e auxiliar de preparação física Lucas Itaberaba.

Nas primeiras palavras como novo técnico do clube, Mancini explicou por que decidiu trocar o América-MG pelo Tricolor, que vive um momento turbulento com ameaça de rebaixamento. Ressaltou a identificação com o clube e afirmou que confia na recuperação.

– Não tenha dúvidas que o que pesou foi o conhecimento que tenho do grupo do Grêmio. Não vive um bom momento, mas tem condições de começar uma reação, que precisa ser incrível a partir de domingo. O que me fez aceitar? O tamanho do clube. Falo com muito orgulho que já vesti esta camisa e participei de conquistas. Foi um dos fatores. A saída do América-MG foi muito leal. Sempre dialogamos com respeito. Quando você faz de peito aberto, olho no olho, sai da melhor forma – disse.

Com pouco tempo para trabalhar, o novo técnico não prometeu grandes mudanças. Mas ressaltou que uma das marcas de seu trabalho é o futebol mais ofensivo. O estilo mais reativo é apontado como um dos motivos de desgaste entre o grupo de jogadores e o técnico Luiz Felipão Scolari, que deixou o cargo após a derrota para o Santos, no domingo passado.

– O time do Mancini será sempre ofensivo. Ofensivo no que pede a partida. O time precisa ser agressivo em todos os momentos, seja para frente ou para trás, na hora de se defender. O jogo é dividido em duas partes, com e sem a bola. Com a bola, temos que jogar. Temos jogadores dotados. Sem a bola, precisamos gerar desconforto. Precisamos agregar parte tática. Não há muito tempo. Conto com o lastro de um grupo que passou por vários treinadores. Tenho duas semanas abertas, mas não tem como remontar ou mudar radicalmente o que foi feito. A mudança precisa ser de mentalidade, emocional. Em campo, precisamos simplificar. Saber o que é necessário quando não temos a bola e quando tivermos. Ser agressivo e mostrar ao torcedor que queremos ganhar a todo instante – afirmou.

O Tricolor tem apenas 23 pontos e ocupa a vice-lanterna do Brasileirão. O novo técnico terá 14 rodadas para evitar o rebaixamento à Série B, precisando de um aproveitamento de 50%. A próxima partida ocorre no domingo, às 18h15, contra o Juventude, na Arena.

Vagner Mancini deixa o América-MG, onde tinha contrato até o final deste ano. O técnico de 54 anos foi procurado pelo Grêmio no início da semana, após a saída de Felipão, como revelou o ge. Ele chegou a despistar sobre o assunto quando questionado depois de perder para o Inter, no Beira-Rio.

Como jogador, Mancini foi campeão da Libertadores pelo Grêmio em 1995. Ele também já treinou o clube em 2008. Na ocasião, acabou demitido após seis partidas e saiu invicto, com quatro vitórias e dois empates.



Veja também