Foto: Eduardo Moura

Liderança do vestiário, Maicon concedeu a primeira entrevista da pré-temporada do Grêmio em 2020. Depois de anunciar que não faria cirurgia no joelho esquerdo, o volante respondeu sobre diversos assuntos, entre eles a busca por reforços. Disse que os jogadores “não mandam nada” e opinou em dois casos: a tentativa pelo lateral Edilson e a situação de Diego Tardelli.

O atacante se reapresentou normalmente na quinta-feira e tem contrato até o fim de 2021 com o Tricolor. Mas manifestou a intenção de deixar o clube, conforme o presidente Romildo Bolzan Júnior. Para o volante, o ideal é dar mais uma chance ao atleta, se esta for a vontade dele.

– Acho (Tardelli) um craque e acho que torcida, presidente, treinador, todo mundo devia tentar mais uma vez com ele. Porque pode acrescentar muito. Mas não sou eu que vou decidir. Tem que ser consenso e saber se ele tem desejo de continuar – comentou Maicon nesta sexta.

Depois de contratar Victor Ferraz para a lateral direita, o Grêmio tentou o retorno de Edilson, que está no Cruzeiro. No entanto, não houve acordo nas tratativas entre jogador e clube gaúcho. Se dependesse de Maicon, porém, o ex-companheiro estaria de volta ao Tricolor.

– Eu queria muito que o Edilson voltasse. Acho que iria agregar no grupo, sabemos da qualidade dele, mas não somos nós a tomar a decisão. Acham que porque o Maicon foi o capitão, que manda contratar. Só opinamos se as pessoas perguntarem. E queremos sempre os melhores jogadores com a gente – explicou.

Além de Victor Ferraz, o Tricolor tem Leonardo, em recuperação de cirurgia no joelho direito, para a posição no elenco profissional. O jovem Felipe, do time de transição, é a outra opção.

Até agora, o Grêmio tem Victor Ferraz e Lucas Silva como reforços confirmados. O lateral-esquerdo Caio Henrique está próximo de ser anunciado. Vanderlei, do Santos, também tem conversas avançadas.



Veja também