No início do ano, Lucas Leiva passou pelo momento mais difícil da carreira ao anunciar a aposentadoria por conta de problemas cardíacos. Cerca de seis meses depois, o ex-jogador e o Grêmio vivem um impasse contratual. Apesar de não terem chegado a um acordo, as partes têm reunião marcada para tentar encontrar uma solução.

Em dezembro do ano passado, na reapresentação do elenco gremista, Leiva foi afastado dos treinamentos após os exames apontarem alterações. O volante aguardou três meses, refez os exames, mas recebeu – e acatou – a recomendação de parar de jogar. A aposentadoria foi anunciada ao lado do presidente Alberto Guerra, e cogitou-se a possibilidade do jogador assumir outras funções no clube.

De lá para cá, porém, clube e ex-volante entraram em um conflito de versões e não se entenderam a respeito do cumprimento do contrato, que não foi rescindido e vigora até o final do ano.

Conforme apurou o ge, o Tricolor deixou de pagar Lucas a partir do momento em que ele foi afastado. O clube entende que, pelo ex-jogador não poder exercer sua função, não precisa pagar salário, direito de imagem ou realocá-lo em outro cargo, mesmo que ainda tenha vínculo em vigência.

Lucas Leiva e o presidente Alberto Guerra durante anúncio da aposentadoria do volante — Foto: Gabriel Girardon

Lucas Leiva e o presidente Alberto Guerra durante anúncio da aposentadoria do volante — Foto: Gabriel Girardon

No entanto, o estafe de Leiva entende o contrário. O ideal para o ex-atleta seria assumir uma nova atribuição dentro do clube, o que também era a intenção da direção gremista. Porém, isso ainda não aconteceu por conta de um impasse com salários.

O Grêmio entende que para adaptá-lo em outra função seria preciso baixar consideravelmente o valor dos vencimentos, de acordo com o padrão de mercado dos demais funcionários. Mas no entendimento do estafe do ex-volante, os atuais valores deveriam ser mantidos.

Desde que foi oficializada a aposentadoria de Lucas Leiva, em março, direção e departamento jurídico vem debatendo a melhor solução. Mas até o momento não conseguiram chegar a um consenso a ponto das duas partes ficarem satisfeitas. O ge procurou o Grêmio e aguarda uma posição oficial.

Existe a expectativa que um acordo seja costurado na próxima semana. Luvas Leiva, junto do seu estafe, e a diretoria do Tricolor irão se reunir para tratar do assunto. Pela história do ex-jogador com o clube, as partes tentam resolver a situação de maneira amigável.

Nas semanas seguintes após pendurar as chuteiras, era normal ver Lucas Leiva no CT Luiz Carvalho, acompanhando os treinamentos e interagindo com os companheiros de clube. Mas de uns tempos para cá, é raro vê-lo frequentando o ambiente gremista.

Formado na base do Grêmio, Lucas Leiva voltou ao clube em junho do ano passado, após passar 15 anos no futebol europeu, onde atuou por Liverpool e Lazio. Nas duas passagens pelo clube, foram 96 partidas disputadas, com 14 gols marcados.



Veja também