Tiago Cirqueira / RBS TV

Quando Luan deixou o hotel do Grêmio e chegou de muletas ao Maracanã, muito gente pensou que poderia ser um blefe de Renato Gaúcho e que o camisa 7 estaria em campo contra o Flamengo. Não era. O meia-atacante, que viu o time ser goleado por 5 a 0 de um camarote do estádio, sofreu uma fissura por estresse por no segundo metatarso, um osso no pé direto, e só deve voltar a jogar em 2020. A boa notícia é que, ao menos por enquanto, está descartada a possibilidade de cirurgia.

Luan deve ficar cerca de um mês parado para a consolidação da fissura. Somando o tempo de recuperação física e técnica, não voltará a tempo para o último compromisso do Grêmio na temporada, dia 8 de dezembro, contra o Goiás, pelo Campeonato Brasileiro.

A lesão do camisa 7 foi confirmada por Renato na véspera da partida contra o Flamengo, em entrevista coletiva. Após alimentar o mistério por uns dias antes da decisão, o técnico confirmou que Luan não jogaria e ainda adiantou que estava fora do restante da temporada.

O cenário atual repete os últimos meses de 2018. Na ocasião, o camisa 7 voltou a sentir dores decorrentes de uma fascite plantar – uma inflamação na planta do pé – contra o Palmeiras, no dia 14 de outubro. Tentou voltar para as semifinais da Libertadores, contra o River Plate, mas sentiu uma lesão muscular que o tirou do restante da temporada.

A delegação gremista retornou a Porto Alegre no fim da tarde desta quinta-feira. Eliminado da Libertadores, o Grêmio volta o foco ao Campeonato Brasileiro, única opção que restou para disputar a competição continental em 2020. O elenco se reapresenta na tarde de sexta-feira no CT Luiz Carvalho e inicia a preparação para a partida contra o Botafogo, domingo, na Arena.



Veja também