Luan divide méritos de Renato no título: “Trabalho vem desde o Roger”

Camisa 7 afirma que estilo de jogo vem desde o ex-treinador e diz que a equipe respondeu às críticas que recebeu

8 de dezembro de 2016 - Às 12:07
Foto: Jefferson Bernardes
Foto: Jefferson Bernardes

O Grêmio quebrou o jejum de 15 anos sem títulos de expressão nesta quarta-feira ao conquistar sua quinta Copa do Brasil. Renato Gaúcho, que ganhou a Libertadores e o Mundial pelo Tricolor em 1983 como jogador, conquistou dessa vez seu primeiro grande título como treinador do clube. Renato assumiu o clube na segunda metade da temporada, em setembro, quando o time ainda estava nas oitavas de final e surpreendeu com vitórias convincentes contra Palmeiras, Cruzeiro e Atlético Mineiro. Mas, para Luan, o mérito da conquista deve ser dividido com o ex-treinador da equipe Roger Machado.

– Acho que isso vem desde o trabalho do Roger. Renato chegou e manteve a base. E a nossa equipe sempre foi assim, de toque de bola, de aproximação, uma equipe bem compacta. Então, todo mundo fala que o forte da nossa equipe é o coletivo, e nesses jogos decisivos, a gente ouvia o que o Renato pedir e tentava executar da melhor maneira. E graças a Deus a gente conseguiu ser feliz nos dois jogos e sair campeão – afirmou.

Luan também rebateu as críticas que a equipe sofreu durante a temporada. O atacante diz que a equipe sempre soube do seu potencial.

– Acho que todos contestavam a nossa equipe. Não acreditavam na nossa capacidade. Só que a gente tinha em mente onde a gente podia chegar com trabalho e dedicação. E graças a Deus a gente pôde coroar esse ano com um belo título e entrando para a história do Grêmio – disse.

Luan Grêmio medalha título Copa do brasil (Foto: Eduardo Deconto / GloboEsporte.com)
(Foto: Eduardo Deconto / GloboEsporte.com)

Entretanto, o camisa 10 admite que as críticas são normais e que elas só aparecem porque ele demonstrou ao longo da temporada que poderia render mais.

– Isso é normal. Quando não joga bem, quando não vai bem na partida, o torcedor cobra. Mas isso por causa do que eu demonstrei na maioria das partidas, de poder ajudar, de poder marcar gols. Então essa cobrança é válida, eu ouço as críticas, ouço os elogios, e sempre estar melhorando. Estar podendo ajudar sempre o Grêmio nas vitórias. É importante ajudar para conquistar nossos objetivos – afirmou.

A conquista da Copa do Brasil valoriza ainda mais Luan, que ainda foi campeão olímpico em 2016. Mas o gremista nega que vá seguir os passos de Gabriel Jesus e Gabigol, que foram para a Europa. O camisa 7 diz que seu 2017 será no Grêmio, mesmo que venha uma proposta milionária da China.

– Pensar em deixar o Grêmio não passa pela minha cabeça no momento. Quero aproveitar esse momento, curtir esse título. Sempre falei que minha maior vontade era poder dar um título ao Grêmio. Clube que me abraçou, que me deu oportunidade. Então nada mais justo que poder dar um título ao Grêmio. Então agora é curtir. Quanto a isso, tem as pessoas, presidente, meu empresário, para cuidarem disso. Se tiver alguma coisa, vão analisar certinho. Mas não tem nada. Minha cabeça é no Grêmio em 2017. Acho que todo jogador pensa no lado financeiro. Mas por eu ser novo ainda, tenho muita coisa pela frente. E quero, se Deus quiser, ir para um grande clube, disputar grandes campeonatos, ganhar grandes títulos, que é o que todo jogador quer. Depois eu vou pensar no lado financeiro. Primeiro é meu desejo jogar em grandes clubes.

Fonte: SporTV



Veja também