Lincoln titular ou não?

Não há necessidade de sacar Douglas do time para a entrada do menino, por enquanto...

29 de janeiro de 2016 - Às 23:10

A partida de quinta fez com que a dúvida da titularidade ou não de Lincoln crescesse. Lincoln foi quase perfeito. Demonstrou que corrigiu os erros do ano passado, que melhorou e que ainda pode dar muitas alegrias aos torcedores.

Pode parecer bobagem, idiotice ou perca de tempo analisar como está o jogador apenas pelo seu primeiro jogo da temporada, mas temos que colocar na balança não somente isso. Devemos abrir os olhos para o que de bom o menino produziu.

Roger impôs a Lincoln a difícil tarefa de armar o time. Douglas faz muito bem isso mas se tratava de um jogo de reservas. Escalado na mesma forma do titular, o Grêmio começou com a bola no pé e logo no primeiro minuto já havia marcado seu primeiro tento. Lincoln entra na história quando que foi ele quem desarmou o jogador adversário, colocou Pedro Rocha em profundidade e quase completou o gol (deu uma furada).

Mas não foi só isso. Roger com certeza no vestiário deve ter dado uma regra pra ele: Pode subir a vontade, mas quero te ver marcando também. Foi ai que pecamos um pouco. Recuamos o time, Edinho até relatou na entrevista do intervalo, e ao meu ver, isso só chama o adversário para o seu campo e quase que implora pra tomar um gol.

Na segunda etapa, veio o resultado do recuo, um gol adversário. Porém, de bate-pronto Lincoln voltou a decidir: bola parada, curva pra dentro da área, cabeça do Bressan e rede. Douglas é um bom batedor, mas Lincoln superou expectativas com aquela falta no primeiro tempo e essa assistência no segundo.

Enfim, vamos ao que interessa: Lincoln titular ou não? SIM.

Giuliano se lesionou, nem estreia na Libertadores. Improvisar Maicon pra que, se nos tempos que Roger jogava, as formações tinham dois meias armadores? Seria ou não uma ótima escalação: Douglas e Lincoln centralizados, Luan e Everton fincados no ataque?

Fonte: Sangue Azul
Fonte: Sangue Azul

Inovar e propor uma nova escalação, em períodos de Gauchão, é uma ótima ideia, não acha? COMENTE SUA OPINIÃO.



Veja também