Lanús fará queixa a Conmebol sobre “maus-tratos” em Porto Alegre, diz jornal

Reclamações vão desde as escadas da Arena até torcedores agredidos

24 de novembro de 2017 - Às 12:07
Foto: Rádio Guaíba

O Diario Olé, da Argentina, publicou matéria nesta sexta-feira revelando que o Lanús pretende fazer uma queixa formal para a Conmebol sobre o tratamento dado a sua torcida no primeiro jogo da final da Libertadores, na última quarta-feira, na Arena e arredores. Segundo matéria assinada pelo jornalista Leandro Contento, problemas ocorreram antes, durante e depois da partida e foram um pesadelo para os torcedores do clube grená.

Antes do início do jogo, diversos ônibus, inclusive o da delegação do clube, teriam sido apedrejados na região da Arena. Além disso, coletivos contratados pelos argentinos em Porto Alegre teriam sido obrigados a parar no meio da torcida do Grêmio. Segundo o relato, alguns torcedores argentinos acabaram agredidos antes de chegar ao estádio.

Dos 45 ônibus que se deslocaram até a Capital do Rio Grande do Sul, oito não puderam acessar a parte interna da Arena os torcedores foram obrigados a esperar o fim do primeiro tempo de jogo para acessar a arquibancada superior. Segundo relatos dados ao jornalista, a desculpa dos órgãos de segurança foi que todos os torcedores do Grêmio precisavam entrar antes no estádio. Além de sócios, o assessor de imprensa do clube teria ficado com o grupo e não teria conseguido fazer o seu trabalho.

Os argentinos do Lanús também reclamaram de serem obrigados a ficar na Arena durante duas horas até a saída de todos os gremistas. Segundo o relato, quando as portas foram abertas, pessoas apressadas acabaram se machucando nas “estreitas escadas” do estádio.



Veja também