Uma das referências do Grêmio, o argentino Walter Kannemann reforçou nesta quinta-feira a necessidade do clube em garantir a vaga direta para a Libertadores de 2020. O zagueiro rechaçou que a classificação seja um prêmio de consolação para 2019 e falou, inclusive, de questões de investimento para a próxima temporada.

Em entrevista coletiva, o gringo também citou o problema com o pesado calendário no futebol brasileiro. Lembrou que uma presença nas fases iniciais da Libertadores complicam o início de 2020 com jogos decisivos.

– É muito importante, na Libertadores jogam os melhores, temos disputado esse campeonato faz três anos seguidos e queremos disputar de novo. É uma competição muito bonita. Vamos fazer de tudo para tentar a vaga direta e não ter que jogar uma possível pré-Libertadores – destacou.

Walter Kannemann, zagueiro do Grêmio — Foto: Eduardo Moura

Walter Kannemann, zagueiro do Grêmio — Foto: Eduardo Moura

Desde sua chegada ao clube, na metade de 2016, Kannemann sempre disputou a competição com o Grêmio. Foi campeão em 2017 e chegou a duas semifinais seguidas pela competição.

– Chegamos na semi em Copa do Brasil e Libertadores, estamos brigando pelo G-4, dentro das possibilidades e da carteira do Grêmio, não é fácil fazer isso. Temos que ser objetivos, saber que fazemos muitas coisas boas, outras nem tanto, e melhorar. Precisamos focar agora para conseguir a vaga. Não para apagar ou equilibrar o ano, sinceramente não vejo assim, queremos a vaga porque queremos jogar no ano que vem, por isso – completou.

A Libertadores também chama atenção dos jogadores e traz mais recursos para o orçamento gremista. Portanto, é primordial na busca por mais investimentos no próximo ano, algo cobrado publicamente por Renato Gaúcho no último domingo.

– Objetivamente, os times que mais investiram, se não me engano, Palmeiras, Flamengo, River, Boca vêm brigando pela Libertadores. Alguns outros times podem surpreender, que não investiram tanto, mas um ano é um, outro no seguinte, um terceiro diferente. Futebol tem ferramenta para equilibrar isso, mas a contratação e a capacidade para contratar faz diferença. Não é tudo, mas ajuda bastante – opinou Kannemann.

Kannemann em trabalho no Tricolor — Foto: Eduardo Moura

Kannemann em trabalho no Tricolor — Foto: Eduardo Moura

Torcida pelo River

Ainda com a Libertadores no assunto, Kannemann também abriu torcida para o River Plate na final. Identificado com o San Lorenzo no seu país, pelo qual também foi campeão da América, o defensor citou as entrevistas de companheiros e do técnico Renato Gaúcho afirmando que não torceriam para argentinos para justificar.

– Vou torcer para um argentino na final. Depois das entrevistas do Renato, do Geromel e dos meus companheiros, vou torcer para os argentinos – sorriu o defensor.

O Grêmio atualmente é o quarto colocado do Brasileirão, com 56 pontos, três acima do quinto, o Athletico, que já tem vaga direta garantida pelo título da Copa do Brasil, e do sexto, o São Paulo, este sim na disputa.



Veja também