Kannemann fala em “deixar alma no campo” e desfrutar final para honrar Chape

Zagueiro argentino vê possível vitória na Copa do Brasil como homenagem ao time catarinense

5 de dezembro de 2016 - Às 12:01
Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação / CP
Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação / CP

Abalado pela tragédia com a Chapecoense, Walter Kannemann comentou neste sábado a necessidade de honrar o time catarinense. Para o zagueiro argentino, o Grêmio pode aproveitar a disputa do título da Copa do Brasil contra o Atlético-MG, na quarta-feira, para prestar uma grande homenagem ao grupo da Chape.

“Acho que a melhor maneira de honrar a todos os jogadores, a todas as famílias, a todos os torcedores de Chapecó e do Grêmio será treinar bem, duro, desfrutar cada momento que teremos com nossos jogadores, nossa família, e encarar o jogo da final com a maior alegria e responsabilidade que há que ter. Esta é a maneira de honrar o acontecido”, disse. Kannemann comentou também que, mesmo com o passar dos anos, será difícil esquecer o tragédico acidente, mas acredita que “deixar a alma dentro de campo” fará jus não somente à comunidade gremista, mas também à equipe da Chapecoense.

Em seguida, o jogador ressaltou que o elenco sabe da importância deste próximo confronto para a história do Tricolor. “Todo mundo está com expectativa e agora sim são 90 minutos que decidem ficar no resto da história do clube. E nós queremos fazer isso. Vai ser muito difícil, um jogo muito disputado e nós estamos preparados para fazer isso”, afirmou.

Ele ainda falou sobre a contratação do Roger Machado para ser técnico do adversário Atlético-MG em 2017, mas garantiu que o time não está preocupado com isso no momento. “De nossa parte desejamos sucesso a ele, não quando jogar contra nós, mas depois. Pude perceber que ele é muito boa pessoa e um excelente treinador. Sucesso para ele, menos contra nós”, concluiu, em tom bem-humorado.



Veja também