O zagueiro Walter Kannemann deixou a vitória sobre o São José, na noite desta quinta-feira, na Arena, com muitas dores no pé esquerdo após uma pancada. O jogador foi avaliado inicialmente no vestiário e passará por exames para averiguar a situação.

Aos 23 minutos do primeiro tempo, Kannemann afastou uma bola adiantada pelo atacante Gustavo Xuxa e o pé travou embaixo da chuteira do adversário. Ficou no chão, foi atendido pelos médicos e tentou permanecer em campo.

Porém, visivelmente não tinha condições e mancava a todo instante. Ao dar lugar a Paulo Miranda, retirou a chuteira e foi com muitas dificuldades para apoiar o pé esquerdo no chão. No túnel, passou a ser carregado até o vestiário. O dedão inchou e, por isso, ainda há definição sobre o diagnóstico.

– Precisamos esperar 24 horas. Ele tirou a bola e o pé dele bateu embaixo do pé do adversário. Já tomou injeção, passou a dor, mas temos que esperar para ver como vai responder – comentou Renato.

Kannemann deixa campo com dores — Foto: Eduardo Moura

Kannemann deixa campo com dores — Foto: Eduardo Moura

Depois do intervalo, o médico Márcio Dornelles confirmou, na zona mista da Arena, que as dores eram apenas em decorrência do trauma. No entanto, o zagueiro será reavaliado no retorno às atividades, nesta sexta-feira, e passará por exame de imagem.

O Grêmio já tem o titular Pedro Geromel fora de combate, que passou por cirurgia no joelho direito. Sua recuperação caminha dentro do previsto e ele deve estar em campo na primeira partida da Libertadores, dia 3 de março, contra o América de Cali, na Colômbia.

Nesta semana, o Tricolor promoveu o zagueiro Ruan, do time de transição, para o grupo. Se Kannemann não tiver condições de atuar na segunda-feira, contra o Esportivo, pela quarta rodada do Gauchão, Paulo Miranda será o substituto. No elenco, há ainda o jovem Rodrigues como opção.



Veja também