A vitória do Grêmio na primeira partida da semifinal da Copa do Brasil sobre o São Paulo teve a marca de Walter Kannemann. Um dos melhores em campo no duelo da Arena, o zagueiro argentino materializou em campo todo o espírito que faltou ao time na eliminação para o Santos, na Libertadores.

É a partir de Kannemann que a defesa tricolor começará o confronto decisivo de quarta-feira, no Morumbi. Ele inclusive deve ser o capitão e único remanescente dos títulos da Era Renato entre os titulares.

Outros nomes presentes na conquista da Copa do Brasil de 2016 são Geromel e Maicon. Mas os dois jogadores estão com lesões musculares e praticamente fora de combate. No grupo, Paulo Victor e Cortez foram campeões da Libertadores em 2017.

Kannemann se joga no chão em disputa com Luciano — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Kannemann se joga no chão em disputa com Luciano — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

— Todo mundo sabe: o gringo, o argentino, e podemos notar pelo Churín também, tem um garra e vontade de vencer muito grande. Transmite essa vontade para o grupo. O Kannemann é importante para a gente, gosto da garra e de ver ele jogando. Sempre com a camisa do Grêmio procurou dar conta do recado. Já ganhou duas Libertadores e é importante para a gente — apontou Renato.

A atuação sólida de Kannemann na partida da semana passada virou exemplo a ser seguido para a torcida. Foi líder de desarmes nos primeiros 90 minutos, com sete.

No lance mais emblemático, o defensor guerreou com três adversários e se jogou no chão com a cabeça para atrapalhar Luciano no meio-campo, como mostra a imagem acima.

Companheiro é dúvida

Todo o comprometimento de Kannemann não minimiza a dúvida na defesa do Grêmio para a decisão. O jogador que fará dupla de zaga com ele ainda é mistério. David Braz deve estar de volta, mas não joga desde o duelo com o Santos, há 20 dias, por conta de desconforto muscular.

A dupla atuou junto em quatro jogos, três deles no início do Gauchão — duas vitórias e uma derrota —, e no empate com o Vasco, no primeiro turno do Campeonato Brasileiro.

Já Rodrigues está com ritmo e inclusive ficou no banco contra o Atlético-GO no domingo, sinal de preservação para a semifinal. Kannemann jogou três vezes com o jovem: a vitória sobre o Inter na fase de grupos da Libertadores e os empates com Goiás e Sport pelo Brasileirão.

Com a vitória por 1 a 0 na primeira partida, o Grêmio enfrenta o São Paulo às 21h30 de quarta-feira, no Morumbi, com a vantagem do empate. Se perder por um gol de diferença, a decisão será nos pênaltis. O elenco treina nesta manhã e viaja para a capital paulista no início da tarde.



Veja também