Jurídico do Grêmio entra com recurso em caso Kleber

Nestor Hein diz que clube fez “pedido de reconsideração” e espera resposta em 20 dias

28 de março de 2017 - Às 06:20

O departamento jurídico do Grêmio protocolou nesta segunda-feira um pedido de reconsideração em relação ao caso Kleber, por conta de atraso no pagamento de uma parcela de sua rescisão de contrato. Com isso, o clube espera que a Justiça reveja a decisão da última semana, no qual o atacante do Coritiba obteve ganho de causa em uma ação judicial para o clube pagar todo o valor previsto no acordo.

A Justiça do Trabalho determinou que o clube pague imediatamente cerca de R$ 8,8 milhões ao jogador. O valor é aproximadamente R$ 2,9 milhões a mais do que o montante que era devido (R$ 5,9 milhões). A decisão é da juíza Maria Silvana Rotta Tedesco, da 9º Vara do Trabalho de Porto Alegre, por conta da multa prevista em contrato.

– O clube protocolou um pedido de reconsideração, mas a juíza deve levar uns 20 dias para deliberar – resume o diretor jurídico do Grêmio, Nestor Hein.

No despacho emitido em 14 de março, é citado o atraso no pagamento da parcela de outubro de 2016. O pagamento deveria ter sido feito até 21 de novembro – já com prazo de atraso -, mas o valor só foi depositado um dia depois, segundo o Grêmio, já que o dia previsto em contrato era domingo. Na decisão da juíza, favorável ao atleta, cita que o pagamento foi efetuado dia 6 de dezembro. Com o atraso, os advogados de Kleber entraram com uma ação pedindo a aplicação de multa de 40% sobre o total devido ao jogador e o vencimento antecipado das parcelas restantes, pedido que foi aceito pela Justiça.

A multa está prevista no acordo assinado pelo clube e jogador na Justiça do Trabalho, em junho de 2015. Na época, após longas negociações, o Grêmio se comprometeu a pagar R$ 7,2 milhões ao atacante, em 60 parcelas. Entre direitos de imagem, danos morais e a rescisão do contrato, Kleber pedia na Justiça mais de R$ 30 milhões.

– Na hipótese de atraso no pagamento de qualquer das parcelas, haverá a incidência de cláusula penal de 5% (cinco por cento) sobre a parcela atrasada. Entretanto, caso o menciado atraso ultrapasse a 30 (dias), a cláusula penal ora estabelecida será majorada para 40% (quarenta por cento) recaindo sobre todo o saldo devedor remanescente, havendo, com isso, o vencimento antecipado de todas as parcelas vincendas – diz a cláusula 4 do acordo.

Contratado na gestão de Paulo Odone no final de 2011, Kleber chegou ao Grêmio para ser o símbolo de uma nova era, o Gladiador na Arena prestes a ser inaugurada. O clube comprou 50% dos direitos econômicos do atleta por R$ 5 milhões.

O começo foi promissor, mas uma lesão grave no Gauchão de 2012 precipitou uma série de infortúnios clínicos, que, combinada com momentos de crise técnica, minou a paciência da torcida. Pesou ainda mais o retorno ao Grêmio de Felipão, desafeto do atacante desde os tempos de Palmeiras. Kleber chegou a ser afastado do elenco e treinar separado, mas depois conseguiu rescindir o vínculo com o Grêmio na Justiça em maio de 2015.

acordo Kleber Grêmio na Justiça (Foto: Reprodução)


Veja também