A impressão digital da vitória do Grêmio sobre o Cruzeiro, na noite desta quinta-feira, na Arena, vem das categorias de base. O Tricolor fez 2 a 0 com gols de Ferreira e Pepê, ambos formados (pelo menos parcialmente) no clube, e só quebrou um pouco o ritmo de férias antecipadas no embalo da gurizada no segundo tempo. Os três pontos devolveram a quarta colocação do Brasileirão.

Os titulares e até alguns outros atletas do elenco foram liberados da última partida do ano, com o Goiás, no domingo, às 16h, no Serra Dourada. Quatro nem estavam em campo diante dos mineiros: Léo Moura, Geromel, Maicon e Alisson. E os presentes não apresentaram todo aquele interesse.

Pepê e Ferreira fizeram os gols do Grêmio no jogo — Foto: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação

Pepê e Ferreira fizeram os gols do Grêmio no jogo — Foto: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação

Até Renato Gaúcho fazer as trocas e colocar os garotos. Ferreira substituiu Diego Tardelli e marcou o primeiro gol do jogo. Paulo Victor lançou Pepê após cobrança de escanteio do Cruzeiro. O atacante, também formado em casa, carregou e serviu o companheiro, em seu terceiro jogo como profissional.

— Aproveitamos os garotos. Subirão mais sete ou oito. Serão basicamente eles contra o Goiás. Eles estão com fome, querem jogar. É uma grande oportunidade. É importante ter leão com fome, que ele dará frutos. Os garotos querem jogar — admitiu Renato.

Ferreira entrou solto em campo e, além do gol, aproveitou a chance para mostrar habilidade em jogadas de efeito – numa delas, deu chapéu de calcanhar em Egídio e cavou sua expulsão. Neste momento, Robinho já havia saído de campo, machucado, e deixado o Cruzeiro com 10, pois o técnico Adilson Batista havia realizado as três trocas.

Pepê, em jogada individual à la Everton, passou por três rivais e, quando praticamente entrava no gol, foi derrubado. Cobrou o pênalti para definir o placar da vitória gremista e dar o toque final em uma partida com a cara da juventude. E o recado fica: os garotos precisam jogar mais. Os experientes Tardelli e Galhardo, por exemplo, saíram de campo vaiados.

— Desde que a gente subiu, sempre tivemos apoio. Ajudar os garotos que estão chegando é fundamental para dar confiança. Para eles fazerem igual ao Ferreira, ajudar nossa equipe — disse Pepê.

“Gosto muito de trabalhar com garotos. A resposta quem dá são eles. Eles têm que aproveitar. No domingo, 99% serão garotos. No Gauchão eles terão oportunidades” (Renato)

Renato ainda colocou em campo os meias Patrick e Isaque. Acabou o jogo com seis jogadores formados no clube: Matheus Henrique, Patrick, Isaque, Pepê, Ferreira e Everton. O número pode se repetir no domingo, com outros nomes e desde o início. O auxiliar Victor Hugo Signorelli comanda o time, já que Renato viaja nesta manhã para o Rio de Janeiro.

O Grêmio é o quarto colocado do Brasileirão com 65 pontos, dois a mais que o Athletico, o quinto. O Tricolor viaja no início da tarde para Goiânia, depois de treinar no CT Luiz Carvalho, sem seus principais nomes. A julgar pela noite de quinta, a “fome de leão” da garotada pode aparecer outra vez.



Veja também