A fábrica de atacantes do Grêmio está muito próxima de lançar sua próxima promessa: Elias, 19 anos, do time sub-23. Antigo lateral, ele hoje mira o Campeonato Gaúcho, em fevereiro, como uma vitrine para mostrar seu futebol. As inspiração para avançar sobre os marcadores vem do francês Mbappé e do companheiro de clube Pepê.

No último sábado, Elias bateu um papo exclusivo com o ge para falar sobre sua carreira e o que espera de 2021 no Tricolor. Ele curtia as festas de fim de ano com a família em Campinas, cidade onde nasceu.

Foi na frente de casa que deu os primeiros chutes num campo de areia, na extinta escolinha Aliança Medalha de Ouro, quando tudo era brincadeira de criança. A situação ficou séria aos 16 anos. O técnico Wagner Chaves lhe arranjou um teste na categoria sub-15 do Guarani.

Elias em ação pelo time sub-23 do Grêmio — Foto: Rodrigo Fatturi/Grêmio

Elias em ação pelo time sub-23 do Grêmio — Foto: Rodrigo Fatturi/Grêmio

Elias foi desesperançoso para a peneira, mas passou e iniciou a formação no Bugre como lateral-direito. Muito pela sua velocidade. Só que, de tanto atacar, mudou de posição e hoje tem referências que o guiaram para evoluir técnica e taticamente.

— Toda hora eu estava no ataque. Eu ia, finaliza, voltava. Pensei: “Qualquer dia vou treinar de atacante”. Treinei e peguei gosto. Não tem posição que seja preferida para mim. Tem que aprender a jogar nas três (do ataque), não tem essa de escolher — afirma.Gosto muito do Pepê como uma referência. No mundo, gosto muito do Mbappé, tento repetir a velocidade que ele tem, busco treinar chute com duas pernas. É um espelho.— Elias

De Campinas para Porto Alegre

Em setembro de 2017, a categoria de base do Grêmio realizou uma excursão no interior de São Paulo e marcou um jogo contra o Guarani. Na ocasião, o Tricolor venceu por 1 a 0.

Ainda assim, Elias agradou à diretoria gremista e quase dois meses depois foi chamado para um teste em Porto Alegre. Nunca mais voltou ao Guarani.

Acostumado com uma temperatura amena em Campinas, Elias demorou para se adaptar ao frio e calor extremos em solo gaúcho. No início, morou no alojamento do clube no CT de Eldorado do Sul. Atualmente reside num apartamento alugado próximo à Arena, local sentimental para o jovem.

— Muitas vezes passa um filme na cabeça quando passo na Arena, de eu jogando lá, fazendo gol de final de Libertadores, ganhando títulos de Copa do Brasil. Sempre penso que o último gol que fiz poderia ser na Arena lotada — sonha o jovem.

Elias evoluiu nas categorias de base do Guarani — Foto: Arquivo pessoal

Elias evoluiu nas categorias de base do Guarani — Foto: Arquivo pessoal

Lotada ou não – tendo em vista os jogos sem público -, Elias se aproxima de ver o desejo virar realidade. Afinal, o garoto poderá integrar o time profissional no início do Gauchão, no final de fevereiro, ou até mesmo caso a equipe sub-23 inicie a disputa do estadual.

— Tenho esperança que possa jogar. Claro que não depende de mim, é um monte de fatores. Devo estar pronto. Esse ano eu tenho que me esforçar muito para jogar no time profissional. É meu sonho. Tenho paciência. As coisas têm que ser no tempo certo — reconhece.

Destaque na Copinha e Prêmio Dener

No ano passado, Elias impressionou os dirigentes gremistas pelo desempenho na Copa São Paulo de Futebol Júnior. Marcou seis gols na campanha do vice-campeonato, um deles eleito mais bonito da competição

O destaque fez Elias renovar o contrato até o fim de 2024, com multa rescisória de 100 milhões de euros. A pedido do então técnico Rogério Ceni, foi sondado pelo Fortaleza no começo de 2020, mas seu estafe e o Grêmio decidiram pela permanência.

O técnico Renato Portaluppi tem apreço por Elias e quer observá-lo no time profissional em 2021. Enquanto isso não acontece, o jovem tem feito a lição de casa.

— Ainda não vi o DVD dele, mas eu já vi a final do Mundial, assisti na TV. A gente estava treinando contra os reservas ano passado, peguei uma bola e fui para cima do Rodrigues. Levei para linha de fundo e cruzei, mas o goleiro defendeu. O Renato falou: “não tenha medo, vai pra cima, errando que se aprende” — recorda Elias.

Como é frequente o time sub-23 fazer jogos-treino com a equipe principal, o atacante também já teve contato com outros membros do elenco. E jamais esqueceu a frase que ouviu de Maicon.

— Das vezes que a gente ia jogar no CT, o Maicon já chegou ajudando, assim como o Pepê, Cortez, Darlan, Alisson sempre davam instruções. Lembro de uma frase que o Maicon falou: “Nunca é demais trabalhar, o importante é sempre trabalhar e manter a cabeça boa que as coisas vão acontecer naturalmente”. Levo isso como lema — finaliza.

> Como está a joia de 2020

O jovem apontado pelo ge em 2020 como a joia do Grêmio está emprestado ao Famalicão, de Portugal. No ano passado, Jhonata Robert chegou a atuar no Cruzeiro por empréstimo antes ir para a Europa. O meia tem contrato de uma temporada com o clube português, com cláusula de prorrogação de mais um ano. Com o Tricolor, seu vínculo vai até 2022.



Veja também