Desfalque de peso na primeira partida das quartas de final da Libertadores, Jean Pyerre se tornou o centro das atenções da torcida do Grêmio desde o minuto que a escalação contra o Santos foi divulgada sem sua presença.

Apesar de todo o mistério colocado sobre o camisa 10, a expectativa é por retorno na próxima quarta, na Vila Belmiro, no jogo que define a vaga em uma das semifinais da competição.

A rotina tem sido de tratamento, reforço muscular e acompanhamento da comissão técnica para Jean Pyerre. O meia acompanhou a partida na Arena, na última quarta, e deixou o estádio no banco do carona do seu carro.

Jean Pyerre, meia do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Jean Pyerre, meia do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

O retorno aos treinamentos é esperado nos próximos dias, conforme ouviu o ge. Pessoas no Grêmio reiteram que ele não tem lesão, mas relata dores musculares desde a substituição no segundo duelo contra o Guaraní, pelas oitavas de final da Libertadores.

Pelas redes sociais, o jogador tranquilizou a torcida, o que não significa que esteja pronto para jogar. Por isso, houve resguardo por parte da comissão técnica com a situação. Até porque o histórico recente de Jean apresenta problemas físicos.

— O Grêmio não depende só do Jean, não depende de jogador nenhum. Todos que entram em campo procuram ajudar. Claro que ele (Jean) é importante. Mas gozado que o Jean não jogou outros jogos e o Grêmio foi muito bem — defendeu Renato após o empate com o Santos.

A intenção era, após oito jogos de sequência, diminuir o desgaste físico do meia e recuperá-lo. Fazer sumir as dores e a “perna pesada” que o tirou da vitória sobre o Guaraní, na Arena, pouco antes do intervalo.

Em entrevista ao “Bem, Amigos!”, Jean Pyerre fala sobre seu momento no Grêmio

A permanência no banco de reservas contra o Vasco foi apenas uma tentativa de condicionar o adversário a projetar sua participação no jogo. Mas a decisão de não usá-lo já estava tomada.

Tanto que, no aquecimento, o meia ficou praticamente o tempo todo ao lado do médico Márcio Dornelles, sem participar dos exercícios com os outros suplentes.

Para o jogo contra o Goiás, no sábado, Jean Pyerre deve seguir fora, até porque completou sete dias nesta quinta-feira do desconforto sofrido. O técnico Renato Portaluppi irá preservar a maior parte dos titulares em Goiânia. Diego Souza é baixa por suspensão.

O Tricolor encara o Goiás, às 21h de sábado, na Serrinha, pelo Brasileirão. Depois, vai para São Paulo, onde encara o Santos, na quarta-feira, para decidir vaga na semifinal da Libertadores. Provavelmente com Jean Pyerre.



Veja também