O mercado ganhou uma nova alternativa para o setor ofensivo. O centroavante Jael rescindiu o contrato com o FC Tokyo, do Japão, e está de volta ao Brasil. O atleta admitiu dar prioridade ao Grêmio pela relação criada no período em Porto Alegre, mas diz que está aberto a propostas e irá para a melhor oportunidade.

Jael deixou o Grêmio no início de 2019, negociado com o FC Tokyo. Em 2020, esteve emprestado ao Matsumoto Yamaga e, ao término da temporada, chegou a um acerto com o clube japonês para encerrar o vínculo que ia até 1º de janeiro de 2022. Foi sua última aventura fora do Brasil.Não saio mais do Brasil agora. Vou trabalhar forte em qual clube for, vou ficar pelo Brasil. Já deu de para ir para fora, quatro vezes. Já vivi as experiências que tinha que viver. Agora vou aproveitar mais a família, as filhas pequenas.— Jael ao ge

Jael em ação pelo Grêmio — Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação

Jael em ação pelo Grêmio — Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação

Contratado pelo Grêmio durante a temporada de 2017, Jael foi decisivo no título da Libertadores daquele ano ao entrar na final e dar passe para o gol de Cícero na vitória por 1 a 0 sobre o Lanús, na Arena. Mais do que os resultados em campo, a identificação com a cultura gaúcha e com o clube criaram um vínculo que segue mesmo de longe.

A ideia é, por respeito e ser a última equipe pelo qual jogou no Brasil, procurar o Grêmio e entender se há interesse em um retorno. E depois buscar eventualmente no mercado outras alternativas para o futuro. Jael aguarda a reta final das competições e vai fazer uma preparação individual para estar pronto quando chamado.

– Vou ser sincero. Logicamente pelo carinho, respeito, identificação que criamos… (O Grêmio) vai ser (prioridade), mas não sei se vai ter alguma coisa. Minha prioridade é o clube que for o melhor emprego. Lógico que o Grêmio é prioridade, mas vou para o clube que me der oportunidade. Pelo carinho e respeito, se vier alguma coisa, vamos conversar, mas até o momento não tem nada. Até pelos clubes estarem disputando ainda coisas importantes – completou Jael.

Dificuldades com lesões pesaram para saída

O centroavante elege as diferenças culturais como um dos empecilhos para uma melhor adaptação no Japão e conta que teve problemas no tratamento de uma lesão muscular de grau dois na coxa esquerda, que o deixou fora por quase quatro meses. Houve pressa para que retornasse aos gramados e isso agravou o problema.

Atacante Jael com a camisa do FC Tokyo — Foto: Divulgação

Atacante Jael com a camisa do FC Tokyo — Foto: Divulgação

Jael chegou a contratar um fisioterapeuta pessoal para passar por um processo de recuperação também para dores nos calcanhares. E em 2020 isso não foi possível por conta da pandemia do novo coronavírus.

– Passei dois anos lá, foram dois anos complicados pela cultura, pela forma do tratamento. Tive muitas lesões, acabou que não conseguiam me curar, pela forma de tratamento. Paguei um fisio para ir para lá me tratar. Esse ano não tinha como levar o fisioterapeuta pela pandemia. Estava cansado também de tudo, resolvi voltar e rescindir. Fiz um acerto e foi uma situação que foi boa para todos – contou.

Em sua passagem pelo Grêmio, Jael fez 14 gols e deu 14 assistências em 67 partidas disputadas. O centroavante tem passagens por outros clubes grandes do futebol brasileiro, como Flamengo, Bahia, Atlético-MG, Sport e Goiás, entre outros.



Veja também