Foto: Lucas Uebel/Grêmio

O duelo deste sábado com o América-MG, a partir das 18h30, no Independência, pela 32ª rodada do Brasileirão, marcará o reencontro de Vagner Mancini com o seu ex-clube desde a decisão de deixar Belo Horizonte para comandar o Grêmio. Um mês depois, o técnico ainda vive as dificuldades tricolores em busca de uma sequência de vitórias para manter a esperança de permanência na Série A.

O jogo ocorre 30 dias depois da troca de Mancini para ser o comandante gremista. Contratado em junho deste ano pelo Coelho, o técnico ficou quatro meses no clube mineiro e comandou uma ascensão na tabela. Assumiu na zona de rebaixamento e saiu na 11ª colocação.

O treinador sabe bem o que encontrará pela frente, assim como o América-MG também conhece as orientações e pedidos de Mancini. Desde a mudança, o Coelho venceu Santos, Fortaleza e Sport, empatou com o Bahia e perdeu para o Atlético-MG.

Já o Grêmio venceu Juventude e Fluminense e perdeu para Atlético-GO, Palmeiras, Atlético-MG e Inter após a contratação do novo chefe do vestiário.

– Temos mais um jogo difícil no sábado. Se conheço a equipe, eles também me conhecem. Sabem das nossas estratégias, dá uma equilibrada. As informações que tenho para passar são de 18 jogadores, e eles, têm a de um – comentou Mancini depois da vitória sobre o Fluminense.

Esperamos um ambiente de civilidade, o América é um clube irmão do Grêmio. Não temos nenhum problema com ninguém do América, nem eles conosco. O presidente do América entendeu a saída, sem problema algum.— Denis Abrahão, vice de futebol do Grêmio

A partida pode dar o gatilho para a “independência” do Grêmio no Z-4, em um trocadilho com o nome do estádio americano. Engatar mais uma vitória, além de melhorar o ânimo, encurta a distância para o Bahia, que nesta rodada encara o Atlético-MG na Fonte Nova, mas teve o jogo adiado para 2 de dezembro. O Tricolor é o penúltimo, com 29 pontos, sete atrás dos baianos, que estão na 16ª colocação.

Além disso, os compromissos seguintes podem ser considerados mais acessíveis ao time gaúcho. No meio da semana que vem, provavelmente encare na Arena um Bragantino reserva, envolvido na final da Sul-Americana. Depois, o adversário será a já rebaixada Chapecoense.

Uma derrota, ou a “morte”, significaria uma missão ainda mais complicada para as últimas rodadas do Brasileirão. O Grêmio calcula que precisa ainda de cinco vitórias para se manter na Série A.

– Não podemos deixar que nada externo entre e nos atrapalhe. Ter que ganhar cinco jogos é matemático, mas é óbvio que jogamos a vida a cada partida – completou Mancini.

O Grêmio deve ter a manutenção de Sarará e Elias no time para o jogo deste sábado. Thiago Santos fica no banco, enquanto Alisson entra na vaga de Campaz, como meia. Cortez retorna à lateral após cumprir suspensão.

O duelo entre Grêmio e América-MG começa às 18h30 deste sábado, no Independência, pela 32ª rodada do Brasileirão. A equipe de Vagner Mancini ocupa a penúltima colocação na tabela com 29 pontos.



Veja também