Foto: Eduardo Deconto

A pouco mais de 48 horas do jogo de ida da final da Libertadores, o Grêmio trata de fazer os últimos ajustes antes de encarar o Lanús na próxima quarta-feira, às 21h45, na Arena, contra o Lanús. O momento pra lá de decisivo, com contornos históricos que podem render o tri da América ao clube, demanda atenção e minúcia a todos os detalhes.

Na entrevista coletiva desta segunda-feira, o goleiro Marcelo Grohe atentou para o fato de a final não ser decidida pelo gol qualificado. De acordo com o arqueiro, a ausência do critério permite que a equipe entre em campo menos “travada” diante de seu torcedor, com uma preocupação a menos com relação a ser vazado dentro de casa. O camisa 1 ainda minimizou o fato de decidir a taça fora de casa em La Fortaleza.

– Já vivenciamos os dois lados da moeda. Quando se joga a primeira em casa, não pode sofrer gols. De repente, isso trava a equipe. Vamos manter a postura que sempre tivemos. Traz uma… Não tranquilidade. Mas é algo que não vai fazer com que nossa equipe trave. Vamos jogar o jogo, sabendo que não tem esse gol qualificado – afirma Grohe.

O goleiro gremista ainda falou em “momento único”. Afinal, é um marco na carreira de cada atleta do grupo.

– É um momento único para nós, de poder viver uma final de Libertadores. Não sabemos se vamos viver um momento como esse. É uma longa trajetória. Estamos estudando bastante a equipe do Lanús. Estamos estudando minuciosamente a equipe deles para fazer dois grandes jogos para trazer esse título para o torcedor – chancela Grohe.

O Grêmio treina com portões fechados nesta segunda-feira e faz uma última atividade, também sem acesso da imprensa, na terça-feira, na Arena. Tricolor e Lanús se enfrentam no jogo de ida da final da Libertadores nesta quarta-feira, às 21h45, na Arena. A volta está marcada para o La Fortaleza no dia 29, também às 21h45.



Veja também