Marcelo Grohe

O gol de Jadson com a bola passando entre as pernas de Marcelo Grohe levantou a discussão sobre falha do goleiro gremista no lance que determinou a vitória de 1 a 0 do Corinthians sobre o Grêmio na Arena nesse domingo. Após a partida, o camisa 1 tricolor justificou dizendo que a bola foi rápida demais e, por isso, não teve tempo de fechar as pernas.

“Eu deixou para vocês (imprensa) analisarem se foi falha ou não. Foi uma bola rápida e não deu tempo de fechar a perna. Já aconteceu, tem que ter tranquilidade”, afirmou Grohe, que garantiu estar tranquilo para o próximo compromisso do Grêmio, na quarta-feira diante do Atlético-PR pela Copa do Brasil.

“A vida de goleiro é assim. Foi no meio das pernas e tudo, mas não é aquele lance que vou fazer a entrada e ela passa. Faz parte da nossa profissão isso. Temos que ter tranquilidade e consciência do que pode fazer. Tenho que fazer o meu trabalho aqui e quarta-feira já temos outro grande jogo aqui”, disse.

Acostumado com críticas

Diante da insistência das perguntas sobre uma falha no lance, Grohe disse estar acostumado a ser contestado. Ele afirmou que desde que subiu ao elenco principal do Grêmio em 2005 convive com críticas e elogios sobre seu desempenho.

“Estou no profissional desde 2005 e desde 2005 sou contestado. Todo ano eu sou contestado, tem gente que gosta e que não gosta. Eu convivo com isso. O dia em que entender que não sirvo mais, saio pela porta da frente sem problema nenhum. Estou muito feliz aqui. Como falei, com as críticas já estou acostumado e sigo fazendo meu trabalho da melhor forma”, finalizou.



Veja também