Foto: Marcos Ribolli

Com time reserva, o Grêmio não teve o mesmo desempenho das últimas partidas na tarde deste sábado e acabou derrotado por 1 a 0 para o Palmeiras, no Pacaembu, pela 11ª rodada do Brasileirão. Apesar disso, poderia ter deixado São Paulo ao menos com um empate. Só que uma “infelicidade” do jovem Machado definiu o resultado, afirmaram os jogadores. Ele fez o gol contra que deu a vitória ao Verdão.

O atacante Everton foi um dos melhores do Grêmio. Ele tornou-se a principal válvula de escape da equipe de Renato Gaúcho para os contragolpes. Saiu de seus pés a chance tricolor, em que no bate-rebate Egídio salvou em cima da linha. Ele lamentou o resultado, mas lembrou que o campeonato ainda é longo.

– Tivemos uma infelicidade. O Machado foi tentar cortar o cruzamento e acabou colocando para o gol. Claro que a gente não queria perder, mas sabíamos da dificuldade do jogo de hoje. Mas o campeonato é muito longo, tem tempo para recuperar – disse Everton.

Parceiro de ataque, Fernandinho teve atuação apagada. Deu apenas um chute de longe que pouco assustou o goleiro Fernando Prass. Ele ressaltou o objetivo de vencer no Pacaembu e referiu a derrota por um “detalhe” em “jogo grande”.

– A gente jogou pela vitória. Era um jogo de duas grandes equipes, de detalhe. Numa infelicidade, no bate-rebate, a bola resvalou em dois dos nossos jogadores. Mas na derrota ninguém fica satisfeito – afirmou.

Mesmo com a derrota, o Grêmio se mantém em segundo lugar, com 22 pontos. No momento, a diferença para o líder Corinthians é de quatro pontos, mas pode aumentar para sete caso o Timão vença o Botafogo no domingo. Na terça-feira, os titulares voltam a campo pela Libertadores, em Mendoza, contra o Godoy Cruz, pelas oitavas de final. No outro domingo, dia 9, o Tricolor recebe o Avaí na Arena pela 12ª rodada do Brasileirão.



Veja também