Diego Churín começa a trajetória no Grêmio na noite desta segunda-feira com a missão de repetir os gols marcados no Cerro Porteño e superar os antigos donos da posição. Apesar de Diego Souza continuar com status de titular, o argentino de 30 anos tem a expectativa de estrear contra o Bragantino, a partir das 20h, na Arena, pela 19ª rodada do Brasileirão.

O centroavante é o 10º jogador contratado para a função desde que Renato Portaluppi voltou ao clube, em 2016. Churín disputará posição com Diego Souza, artilheiro do ano com 14 gols marcados. No oitavo time da carreira, chega respaldado pelos últimos três anos no Paraguai.

Churín virou ídolo no Cerro. Balançou as redes 53 vezes ao longo das 128 partidas disputadas, média de 0,41 gol por jogo. Entre as últimas apostas gremistas para a função, só Diego Souza e Barrios se aproximam deste rendimento.

Atacante Diego Churín em treino do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

Atacante Diego Churín em treino do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

As bolas na rede somente pelo Ciclón representam praticamente a metade dos gols de toda a carreira. Churín contabiliza 110 gols em 324 partidas, com média de 0,33. Apenas neste ano, foram oito em 20 jogos, uma média um pouco inferior ao total da passagem pelo Cerro: 0,4.

O histórico recente do argentino o coloca em igualdade para lutar pela titularidade com o xará Diego Souza. O atual titular soma 14 gols em 30 partidas, uma média de 0,46. É o melhor dos tricolores que atuaram no comando do ataque desde o regresso de Renato.

A carreira de Churín

  • Independiente: 10 jogos, 1 gol
  • Platense: 11 jogos, nenhum gol
  • Curicó Unido (Chile): 57 jogos, 17 gols
  • Universidad Concepción (Chile): 68 jogos, 10 gols
  • Unión Española (Chile): 50 jogos, 29 gols
  • Cerro Porteño: 128 jogos, 53 gols
  • Total: 324 jogos, 110 gols

Presença importante na conquista da Libertadores de 2017, Lucas Barrios anotou 18 gols em 45 partidas. Terminou o ano como artilheiro ao lado de Luan.

Diego Tardelli e André não corresponderam no Grêmio — Foto: Lucas Uebel / Grêmio F.B.P.A.

Diego Tardelli e André não corresponderam no Grêmio — Foto: Lucas Uebel / Grêmio F.B.P.A.

Os outros centroavantes não conseguiram desempenhos sólidos na Arena. Mesmo Jael, apesar da ligação com a torcida, somou 14 gols em 67 oportunidades. Em 2017, não fez um sequer nos 17 jogos em que atuou.

Entre os que decepcionaram, Diego Tardelli e André são os nomes que mais chamam atenção. O primeiro foi a grande contratação da temporada passada. Vindo da China, desembarcou respaldado pelo sucesso no Atlético-MG e na Ásia.

Em Porto Alegre, no entanto, nunca deslanchou. Marcou apenas sete gols em 47 partidas pelo Tricolor. André teve um rendimento igualmente sem brilho. Mesmo com o respaldo de Renato, pouco produziu. Fez 11 gols em 74 jogos. Ambos tiveram os contratos rescindidos em 2020.

Os centroavantes da “era Renato”

NomeGolsJogosMédia de gols por partida
Henrique Almeida *70
Jael14670,2
Lucas Barrios18450,4
Hernane50
André11740,14
Felipe Vizeu5260,19
Diego Tardelli7470,14
Luciano8360,22
Diego Souza14300,46

Fonte: * apenas jogos disputados após a chegada do treinador

O Grêmio espera que Churín encerre com as dúvidas que pairam sobre o ataque. O argentino chamou a atenção do departamento de futebol desde os primeiros testes físicos. Na última quinta, apesar de não estar regularizado, acompanhou a vitória por 1 a 0 sobre o Juventude, na Arena, pela Copa do Brasil.

Provável Grêmio: Vanderlei; Orejuela, Geromel, Kannemann e Cortez; Maicon (Lucas Silva), Matheus Henrique, Luiz Fernando, Isaque (Robinho) e Pepê; Diego Souza (Churín)

De olho em Churín, o Grêmio recebe o Bragantino nesta segunda-feira, às 20h, na Arena, pela última rodada do primeiro turno do Brasileirão – mas tem um jogo atrasado, contra o Goiás. O Tricolor ocupa a 11ª colocação, com 24 pontos.



Veja também