O retorno de Renato para a reta final da Série B não é exatamente um cenário novo para o técnico. Além de substituir Roger, como em 2016, o ídolo do Grêmio também vive o contexto de corrigir os problemas da defesa. Em nove jogos do returno, sofreu quase o dobro em comparação com o primeiro turno inteiro.

A defesa foi a principal fortaleza do Grêmio durante o primeiro turno desta Série B. Isso possibilitou o clube a, mesmo em um momento irregular, se manter na parte de cima da tabela. Nas primeiras 19 rodadas foram apenas seis gols sofridos.

Desde o início do returno, porém, a estatística teve uma alteração. Em nove partidas, o time já foi vazado 11 vezes, quase o dobro do que toda primeira parte da competição. Nas últimas sete rodadas, o time foi vazado pelo menos uma vez por jogo. Na classificação do segundo turno da Série B, o Grêmio é sexto colocado.

Roger Machado foi demitido na última quinta-feira muito por conta do desempenho da equipe nas últimas quatro partidas sob o seu comando. Foram três derrotas para CRB, Ituano e Criciúma e um empate com o Cruzeiro. O Grêmio fez dois gols e levou sete. O setor vive momento de desajuste.

Grêmio perde para o Criciúma por 2 a 0, pela Série B — Foto: Lucas Uebel/Divulgação/Grêmio

Grêmio perde para o Criciúma por 2 a 0, pela Série B — Foto: Lucas Uebel/Divulgação/Grêmio

Coincidentemente, os mesmo resultados dos últimos quatro jogos antes da saída de Roger em 2016. O time também teve três derrotas e um empate. Sofreu um gol a mais e não fez nenhum.

O Grêmio sofria com problemas de bola aérea defensiva, além do ambiente desgastado, pontos ajustados por Renato há seis anos. Em alguns aspectos, o cenário se repete agora, já que Portaluppi volta também para tranquilizar o clima externo. O técnico fez questão de salientar que o foco principal é no retorno à primeira divisão, independentemente do caminho traçado.

O que quero colocar na cabeça do torcedor é que se jogar bonito, tudo bem. E se jogar feio e ganhar os jogos, tudo bem também.

— Renato Portaluppi, técnico do Grêmio

– Não adianta jogar bonito se não tem o grupo para jogar bonito. Tem que competir e ter a entrega para buscar o resultado. Não fiquem achando que porque o Renato chegou o Grêmio vai jogar bonito. Se jogar, ótimo, mas temos que fazer os pontos necessários para voltar – disse Renato.

Renato Portaluppi em seu primeiro treino do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Divulgação/Grêmio

Renato Portaluppi em seu primeiro treino do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Divulgação/Grêmio

Em 2016, Kannemann assume de vez a titularidade na equipe após a chegada do ídolo, além de uma mudança no estilo de marcação na bola aérea defensiva. Neste ano, o argentino entrou em campo apenas quatro vezes por conta das lesões. Mas tem chance de retornar ainda para esta Série B.

A primeira página desta nova história à frente do Tricolor começa a ser escrita de fato no próximo domingo. A partida contra o Vasco, na Arena, pela 29ª rodada da Série B, marca a reestreia do treinador.



Veja também