Grêmio vende a 1ª com reservas no Brasileirão mas escancara falta de ambição na competição

26 de outubro de 2020 - Às 10:41

Grêmio repetiu a estratégia de jogar com time reserva e teve êxito pela primeira vez no Brasileirão. Mesmo sem brilho, fez o suficiente para vencer o Athletico-PR de virada por 2 a 1 neste domingo, na Arena da Baixada, pela 18ª rodada. Mas escancarou a falta de ambição no campeonato e não escapou das críticas da torcida.

As manifestações dos gremistas nas redes sociais começaram tão logo a escalação foi divulgada – e sem nenhum titular em campo. A #ForaRenato já era um dos assuntos mais comentados do Twitter antes mesmo do início da partida. O tom de insatisfação cresceu ao fim do primeiro tempo, com vitória parcial do Furacão.

Veio o segundo tempo, e Renato resolveu mandar Pepê a campo, no lugar de Everton. Único titular relacionado para a viagem a Curitiba, ele deu novo gás ao time e foi fundamental para a virada. O empate veio com gol contra, de Thiago Heleno. E o gol da vitória quase no fim com o jovem Ferreira, outro que saiu do banco de reservas.

Três pontos na conta, estratégia aprovada e fim das críticas, certo? Nem tanto. Na entrevista coletiva após a partida, Renato foi novamente questionado sobre o excesso de preservações no campeonato nacional. Repetiu um discurso já feito em outros momentos, de que o Grêmio não abre mão do Brasileirão. Mas que parece não convencer mais o torcedor.

– Podem pensar que o Renato está colocando um time diferente porque tem Copa do Brasil. Nada a ver. As pessoas têm que entender que não dá para colocar a mesma equipe a cada três dias – justificou o técnico.

– Às vezes, mudo bastante no Brasileiro justamente porque o Brasileiro são 38 rodadas. Nas copas, é mata-mata. Se elogio tanto garotos e o grupo, por que não colocar para jogar? A maior prova foi hoje, um jogo dificílimo. Saímos atrás, tivemos coragem para reagir. Tivemos uma grande vitória fora de casa – complementou Renato.

Em sua entrevista, o vice de futebol Paulo Luz também foi questionado sobre o assunto. Especialmente sobre uma declaração do vice-presidente Cláudio Oderich antes da partida, na qual disse que a prioridade do clube eram as copas, Libertadores e Copa do Brasil.

– Oderich é vice-presidente do Grêmio, é meu amigo, temos uma relação elevada, tem direito de se manifestar. Mas falo que temos um foco que é disputar as três competições e tentar ganharmos o máximo possível. O Grêmio em cada disputa se porta para vencer, se vamos vencer, é do jogo, é da rotina do futebol – declarou o dirigente.

Pelo Campeonato Brasileiro, Renato fez a mesma escolha de poupar os titulares no empate com o Ceará por 1 a 1, na Arena Castelão, e na derrota para o Atlético-MG por 3 a 1, no Mineirão. O placar de 2 a 1 do domingo foi uma novidade para o Tricolor com os reservas em campo.

Com a vitória, o Grêmio chegou aos 24 pontos e subiu para a nona colocação na tabela, com um jogo a menos. A distância para o G-6 é de três pontos e para o G-4, de cinco. O próximo rival no Brasileirão será o Bragantino, na segunda-feira, dia 2.

Mas o foco agora se volta de vez para a Copa do Brasil. O Tricolor estreia nas oitavas de final contra o Juventude na quinta-feira, às 21h30, na Arena. Com os titulares descansados – e, de certo modo, pressionado para conquistar um bom resultado.



Veja também