Foto: Félix Zucco

A vitória sobre o Novo Hamburgo que fez o Grêmio retomar a liderança e garantir vaga para a semifinal do Gauchão na noite deste domingo (18), na Arena, teve a marca de Jean Pyerre. Mais adiantado, o camisa 10 foi o nome do triunfo por 3 a 1. Ele organizou o time, fez o primeiro gol e deu bela assistência para Diego Souza no primeiro tempo. Na etapa final, Diego Souza, de pênalti, anotou o terceiro — Kayron descontou para os visitantes.

Com a vitória, o Grêmio subiu para 21 pontos e ficou um acima do Inter. Na última rodada, o Tricolor encara o Ypiranga dependendo de suas próprias forças para confirmar o primeiro lugar. Antes de enfrentar a equipe de Erechim, porém, o time gremista tem a estreia na Copa Sul-Americana diante do La Equidad, marcada para quinta-feira na Arena.

O Grêmio contou com as voltas dos titulares Matheus Henrique, Diego Souza e Alisson contra o Novo Hamburgo. Sem Maicon e Kannemann, Rodrigues formou a zaga com Ruan enquanto Thiago Santos abriu o meio-campo. Na lateral direita, Vanderson, recuperado de covid-19, ocupou a vaga que havia sido de Rafinha no empate com o Caxias, na sexta.

Precisando da vitória para garantir matematicamente a classificação para a semifinal, o Tricolor iniciou pressionando o Novo Hamburgo e teve no camisa 10 a sua principal peça. Antes de Jean Pyerre brilhar, porém, o zagueiro Rodrigues quase fez um gol de atacante. Aos 11, ele tabelou com Diego Souza, driblou o goleiro Nicolas e só não balançou as redes porque Marcão apareceu em cima da linha para salvar os visitantes.

A pressão gremista seguiu e o Anilado, que poucas vezes conseguiu sair do seu campo, resistiu até os 27. Após uma jogada que iniciou com Ferreira pela esquerda, Jean Pyerre recebeu na frente da área, bateu colocado para encobrir Nicolas e marcou um belo gol na Arena: 1 a 0.

O Tricolor não diminuiu o ímpeto e Alisson obrigou o goleiro anilado a fazer uma boa defesa aos 31. No minuto seguinte, veio o segundo gol. Dessa vez, Jean Pyerre foi garçom. Ele ficou com a bola após desarme de Thiago Santos e tocou na medida para Diego Souza. O artilheiro se livrou de Nicolas e mandou para o gol vazio para dobrar a vantagem gremista.

Ameaçado pelo rebaixamento, o Novo Hamburgo precisava atacar para tentar, pelo menos, o empate, mas não teve força sequer para finalizar uma vez com perigo no primeiro tempo. O Grêmio ainda quase marcou o terceiro em falta batida por Diego Souza que passou raspando a trave.

Com a boa atuação na primeira etapa, o técnico interino Thiago Gomes optou por não mexer no intervalo. No Novo Hamburgo, Camargo entrou na vaga de Elias. O Noia conseguiu assustar três vezes em cinco minutos. Primeiro, Hélio Paraíba cruzou e Rennan apareceu sozinho, já com Brenno batido, mas mandou por cima do gol. Na sequência, Rodrigues errou na saída e Paraíba finalizou para grande defesa do goleiro gremista, que voltou a trabalhar em chute do Claudinho logo depois.

Passado o susto inicial, o Grêmio voltou a atacar e teve um pênalti a seu favor em bela jogada de Vanderson, que passou por três marcadores até ser derrubado por Chicão na área. Diego Souza cobrou com a conhecida categoria e transformou o placar em goleada aos 17.

Logo após o terceiro gol, Thiago Gomes fez duas mudanças. Ferreira e Jean Pyerre, que haviam sido titulares diante de Caxias e Independiente del Valle e faziam a terceira partida em cinco dias, deram lugar a Pepê e Léo Chú aos 20. Cinco minutos depois, Rafinha e Victor Bobsin entraram nas vagas de Vanderson e Thiago Santos.

Com o placar confortável e o Novo Hamburgo batido, o Grêmio diminuiu o ritmo. Mesmo assim, Diego Souza quase marcou o terceiro em lance que deu uma cavadinha, mas a bola caprichosamente se perdeu pela linha de fundo. Quem balançou as redes foi Kayron.

O atacante, que tinha entrado aos 27, aproveitou falha da defesa gremista em escanteio e diminuiu aos 33. Valeu apenas para o Novo Hamburgo não ser goleado na Arena. A vitória e a classificação gremista no Gauchão estava garantida antes da estreia na Sul-Americana.



Veja também