Foto: Andre Avila

Com uma nova formação tática e só 11 mil torcedores na Arena, o Grêmio produziu apenas o suficiente para vencer o Londrina. Em uma partida sem muita inspiração ofensiva, o gol marcado por Biel no primeiro tempo do jogo garantiu a vitória por 1 a 0 sobre o rival paranaense. Com a vitória, o time chega aos 25 pontos e mantém o 4º lugar na tabela. O resultado foi novamente mais comemorado pelo torcedor do que a atuação da equipe.

O início de jogo colocou o Grêmio dentro da situação desejada. A torcida cantava nas arquibancadas e o time conseguia ter o controle das ações dentro de campo. A entrada de Campaz, que devolveu o time para o esquema 4-2-3-1 no lugar do 3-4-3, destravou um pouco das dificuldades de criação da equipe. Combinando com Bitello e Nicolas pelo lado esquerdo, o camisa 7 começou a partida em alta.

Foi o colombiano que roubou a bola que deu início ao lance do gol, aos 13 minutos de jogo. Após desarmar o adversário, Campaz tocou para Biel, que tabelou com Diego Souza. O centroavante, com um toque entre os zagueiros, deixou o companheiro sem marcação na área. O atacante só teve o trabalho de tirar a bola do goleiro Matheus Nogueira.

Por conta da comemoração, Biel levou o terceiro cartão amarelo e será desfalque contra o Bahia no próximo domingo. Com a vantagem no placar, o time seguiu construindo boas chegadas ao ataque. Mas uma série de erros técnicos minou a paciência da torcida e colocou o Londrina novamente na partida.

Após Campaz perder a bola no meio do campo, o time paranaense recuperou a posse e conseguiu fazer o cruzamento. Gabriel Grando saiu mal do gol e Caprini recebeu sem goleiro, mas o atacante acertou a trave aos 20 minutos.

Na sequência, Janderson tentou recuperar e tocou com a mão na bola. Na cobrança, Grando falhou feio novamente e a bola sobrou para Vilar empurrar para o gol. O Grêmio só escapou de levar o gol pelo desvio na mão de Samuel Santos. O gol, mesmo anulado, minou a confiança dos jogadores gremistas.

O Londrina só não criava mais situações de perigo pela falta de capacidade. A falta de imposição em campo do Grêmio irritou os torcedores. Aos poucos, a cada novo erro ou passe para trás, os murmúrios da arquibancada ganhavam força. O ritmo da partida aumentou, com as duas equipes trocando a posse e falhando na criação de chances até o final do primeiro tempo.

A volta do intervalo devolveu um pouco de tranquilidade para os jogadores do Grêmio. Em cobrança de falta, o Londrina teve outro gol anulado. Desta vez por falta em Gabriel Grando. Ao contrário do que aconteceu na primeira etapa, o susto acordou os jogadores gremistas.

A primeira chance de ampliar aconteceu aos 11 minutos. Diego Souza foi lançado nas costas da defesa. O centroavante protegeu a bola esperando a chegada de alguém. Bitello foi quem recebeu. O jovem dominou, enquadrou o corpo e mandou um belo chute. Mas Matheus Nogueira espalmou e mandou para escanteio.

Aos 15, Diego Souza perdeu a chance com o goleiro caído. Após bate e rebate na área dos paranaenses, a bola se ofereceu ao centroavante gremista quase na pequena área. Mas a finalização do artilheiro da Série B saiu fraca e deu chance para Matheus Nogueira se recuperar no lance e fazer a defesa.

O Londrina respondeu em cobrança de falta no minuto seguinte com o seu centroavante. Foi quando Matheus Lucas apareceu livre na primeira trave para desviar o cruzamento, mas a bola passou ao lado do gol de Gabriel Grando. Em seu último lance antes de ser substituído por Gabriel Silva, Campaz quase surpreendeu o goleiro em cobrança de falta. Elias entrou no lugar de Janderson e o Grêmio seguiu em cima do rival.

O time de Roger Machado passou a ter maior controle da partida, mas não conseguia arquitetar lances com situações claras de gol. A incompetência ofensiva da equipe não teve maiores repercussões. A defesa novamente controlou os adversários e impediu que Gabriel Grando fosse ameaçado com perigo.



Veja também