Foto: Wesley Santos/Agência PressDigital

Com os titulares preservados para a decisão da próxima quarta-feira contra o Cruzeiro, o Grêmio entrou em campo com time inteiramente reserva neste domingo, diante do Atlético-PR. E, como em todas as outras três vezes em que os suplentes foram chamados neste Campeonato Brasileiro, não conseguiu vencer. Mas, por outro lado, também não perdeu para o time paranense, que vinha embalado por quatro vitórias consecutivas.

Na saída de campo, os gremistas ressaltaram o ponto conquistado, mas admiram frustração com o empate. Sobretudo por terem desperdiçado a chance de diminuar ainda mais a distância para o líder Corinthians, que perdeu a invencibilidade para o Vitória no sábado, em São Paulo. O time gaúcho agora soma 40 pontos, contra 47 do Timão, com um jogo a menos.

– Jogo difícil. A gente sabia que o Atlético-PR vem de bons resultados. Suportamos bem. Sabíamos de todas as dificuldades. Tivemos oportunidades de gols. O que vale é não ter perdido – destacou Paulo Victor, autor de pelo menos duas grandes defesas no jogo.

Outro jogador que teve participação importante foi Everton. Aos 10 minutos do segundo tempo, ele teve nos seus pés a bola do jogo para o Grêmio, após dar um chapéu em Paulo André e invadir a área. Weverton, no entanto, fez grande defesa e evitou o tento gremista.

– Consegui driblar o Paulo André, mas o Weverton conseguiu fazer a defesa. A gente conseguiu diminuir (a vantagem do Corinthians), mas não foi o que a gente queria. A vitória era o que importava, mas não veio – lamentou o atacante.

Após a partida, o Grêmio dirige foco total à decisão com o Cruzeiro, na quarta-feira, às 21h45, no Mineirão, pelo jogo da volta da semifinal da Copa do Brasil. A equipe ruma a Belo Horizonte com a vantagem da vitória por 1 a 0 em casa e joga por um empate para avançar à final. Pelo Brasileirão, o Tricolor só atua no dia 2 de setembro, às 16h, quando encara o Sport, na Arena, em duelo válido pela 22ª rodada.



Veja também