Foto: Lucas Uebel

Ainda não se sabe exatamente qual espaço vai ocupar, mas as luvas do goleiro Marcelo Grohe serão expostas no Museu Hermínio Bittencourt, na Arena do Grêmio. A ação é uma maneira de valorizar a defesa do camisa 1 gremista na vitória por 3 a 0 sobre o Barcelona, em Guayaquil, quando parou chute à queima-roupa de Ariel Nahuelpán. Depois do jogo, ele afirmou que a jogada foi a mais difícil de sua carreira.

A ideia surgiu do vice de futebol Odorico Roman ainda no Equador. As luvas ficarão expostas no museu. Ainda não se tem detalhes de quando haverá a cerimônia com o goleiro para expor os objetos no local. Nem como vai ser o espaço destinado à defesa – se será com detalhes sobre o jogo ou ainda imagens do lance. O lance ganhou repercussão internacional.

Gif menor, defesa, Grohe, Barcelona-EQU x Grêmio (Foto: reprodução/vídeo)

Gif menor, defesa, Grohe, Barcelona-EQU x Grêmio (Foto: reprodução/vídeo)

Eram três minutos do segundo tempo quando a bola sobrou na pequena área para Ariel. O centroavante estava a poucos passos da linha do gol e só tinha o trabalho de empurrar a bola para a rede. Justamente para não correr riscos, preferiu soltar o pé em uma espécie de voleio. A bola saiu forte. Mas Grohe anteviu o que o argentino faria e saltou com os braços abertos, para interceptar a trajetória da bola. Evitou o gol quase certo e ainda conseguiu segurar a bola no chão, firme, sem dar rebote.

– Foi mais um lance de intuição. Porque se eu espero a finalização do Ariel não consigo pegar, pela velocidade da bola, pela distância que ele estava do gol e de mim também. Graças a Deus, ela pegou no meu braço, nem mais em cima, nem mais embaixo. E ainda bateu no meu corpo e amorteceu – disse Grohe.

Após a vitória por 3 a 0 em Guayaquil, o Grêmio fará o segundo jogo da semifinal nesta quarta-feira, a partir das 21h45, na Arena. O Barcelona-EQU ainda está em deslocamento e tem chegada prevista para a madrugada desta terça-feira. Por problemas de documentação do voo fretado, precisou passar duas noites em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, em um imprevisto na logística.



Veja também