Grêmio vai à CBF e confere áudio do VAR em queda para o Athletico, mas evita manifestação

Tricolor reclama de pênalti não marcado por árbitro Wagner Magalhães durante derrota

13 de setembro de 2019 - Às 18:00

Após fazer uma reclamação formal, o Grêmio foi até a sede da CBF no Rio de Janeiro na quinta-feira para escutar os áudios do árbitro de vídeo (VAR) na derrota por 2 a 0 para o Athletico, semana passada, pela semifinal da Copa do Brasil. No entanto, o clube gaúcho evita fazer manifestações sobre o tema.

O clube gaúcho reclama de um suposto pênalti não marcado logo aos seis minutos de jogo. No lance, a bola toca no braço de Wellington dentro da área do Athletico, após desvio de cabeça de Pedro Geromel.

O diretor executivo do Grêmio, Klauss Câmara, foi o responsável por ouvir as gravações. O dirigente teve acesso aos áudios da comunicação entre o árbitro Wagner Magalhães com o árbitro de vídeo Bráulio da Silva Machado ao analisar o lance.

– Recebemos o áudio, vimos as imagens e nesse momento por uma questão de mera discrição, nós não iremos nos pronunciar sobre o tema – disse Klauss.

Na mesma linha, o coordenador da Comissão de Arbitragem da CBF, Leonardo Gaciba, também evitou fazer qualquer pronunciamento sobre a visita. Apenas disse que “todos os clubes têm direito de ver e ouvir áudios e imagens” na CBF.

Após a derrota por 2 a 0 no tempo normal, o Tricolor perdeu a decisão por pênaltis por 5 a 4 e foi eliminado da Copa do Brasil. O Athletico avançou para disputar a final contra o Inter.



Veja também